Moradia legal e conscientização junto aos moradores do Sol Nascente

GDF ampara desalojados com política habitacional baseada em abordagem humanitária

Conscientizar e informar. Esta tem sido a missão da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) junto aos moradores do Sol Nascente no trabalho de remoção e relocação de famílias que residem em áreas de risco. Na manhã desta sexta-feira (1º/11), técnicos da Codhab realizaram uma panfletagem nas ruas para esclarecer que a derrubada de casas na região tem como objetivo a realização de obras de infraestrutura necessárias e tão aguardadas pela comunidade.

Orientaram também que construções irregulares devem ser denunciadas para a Ouvidoria do GDF, por meio do telefone 162.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


No momento, 65 casas precisam ser removidas imediatamente para o prosseguimento das obras de pavimentação, bem como a recuperação de canais e interruptores da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb).

Hoje a gente não retira as pessoas, não arranca de casa. Nós atendemos de uma forma respeitosaWellington Luiz, presidente da Codhab

Essas moradias foram construídas perto de ou em cima de redes de drenagem, interceptoras, áreas de preservação ambiental e córregos e corpos hídricos. Portanto, não podem permanecer no local por questões de segurança e para o avanço de obras públicas. Essas e outras informações foram transmitidas a comerciantes, trabalhadores e moradores do Sol Nascente durante a jornada de conscientização desta manhã.

Com a área desocupada, o Governo do Distrito Federal poderá regularizar a região e oferecer serviços tão aguardados pela comunidade, como pavimentação, vias e drenagem. Nessa missão, a Codhab tem trabalhado em parceria com a Defesa Civil, as secretarias de Desenvolvimento Social (Sedes) e de Obras, a Administração Regional do Sol Nascente/Pôr do Sol, a Caesb e o DF Legal.

Codhab fez panfletagem para esclarecer sobre a importância da derrubada de casas | Foto: Lúcio Bernardo Jr. / Agência Brasília

Habitação legal

Vale lembrar que os moradores que serão desalojados não vão ficar no prejuízo. A Codhab negocia a inclusão deles em sua política habitacional.

Ainda para este mês está prevista a transferência de famílias da região onde ocorreram as derrubadas para a Quadra 700 do Sol Nascente. Eles vão morar em apartamentos construídos pelo governo, com ampla infraestrutura e acessibilidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

“É uma orientação do governador Ibaneis Rocha. Uma nova forma de atender às famílias mais carentes. Hoje a gente não retira as pessoas, não arranca de casa. Nós atendemos de uma forma respeitosa. Quando temos obrigatoriamente que retirar alguém de um local é porque temos outro para colocar imediatamente, seja em caráter provisório ou em caráter definitivo. Esse trabalho é importante para que elas desbloqueiem determinados locais que serão utilizados como via, para esgoto, pavimentação e outras utilidades públicas”, explica o presidente da Codhab, Wellington Luiz.

População é a principal beneficiada pela intervenção de derrubada de edificações | Foto: Lúcio Bernardo Jr. / Agência Brasília

O presidente da Codhab destaca também a importância do envolvimento da população na tarefa de informar sobre invasões e construções irregulares. “As invasões acabam atrapalhando o processo de regularização e até de infraestrutura. Então, uma participação mais efetiva dos moradores faz com que eles caminhem lado a lado com o estado e as obras de infraestrutura ocorram de forma mais rápida”, ponderou.

A argumentação é compartilhada por Maria Helena dos Santos Lopes, moradora do Sol Nascente. “Estou feliz que temos moradia. E que daqui poderemos ir para um lugar melhor e conseguir a nossa casa própria”, comemorou.

Tags
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend