FAPDF terá startups como parceiras contra a dengue

Edital para parcerias com empresas de tecnologia e Fepecs foi anunciado durante terceira edição da mostra Brasília Mais TI

Foi realizada nesta terça (12) a terceira edição da mostra de tecnologia Brasília Mais TI, organizada pelo Sindicato da Indústria da Informação do DF (Sinfor) e pela Câmara Legislativa (CLDF), com patrocínio da Fundação de Apoio a Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF). Um dos principais objetivos do evento é o desenvolvimento de uma solução tecnológica para promover o controle e a prevenção da dengue no DF por meio de conscientização, educação e monitoramento.

Na parte da manhã, o presidente da FAPDF, Alessandro Dantas, e o assessor especial Fábio Silva participaram, ao lado do diretor da Fundação de Ensino e Pesquisa em Saúde (Fepecs/SES-DF), Marcos de Sousa Ferreira, do painel de lançamento do Hackathon em Saúde Pública do DF. As instituições pretendem realizar a maratona em dezembro para buscar soluções no combate à dengue no DF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A realização do hackathon é desdobramento do Desafio DF, programa lançado neste ano pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) voltado para o desenvolvimento de soluções para as principais demandas de órgãos e instituições do Distrito Federal. Entre elas, o combate à dengue e outros males relacionados a mosquitos transmissores.

Empreendedorismo e desenvolvimento

Ainda durante o painel, o gestor da FAPDF anunciou o lançamento do novo edital de fomento a startups e projetos inovadores. A seleção vem com mais uma melhoria: o edital será lançado, inicialmente, para consulta pública e, em seguida, será efetivamente aberto.

“Esse edital de startups vem com uma nova postura da FAP. Até hoje os editais eram simplesmente publicados, mas, agora, nós queremos ouvir. Temos uma proposta, mas queremos o feedback da comunidade como um todo. E esperamos essa contribuição para que possamos lançar esse edital ainda neste ano”, declarou Alessandro Dantas.

A abertura do Edital para consulta pública está prevista para os próximos dias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Futuro

Já na parte da tarde, a FAPDF marcou presença no painel O nosso futuro mediado pela tecnologia. Alessandro Dantas compôs o painel ao lado do conselheiro do Comitê Geral da Internet do Brasil (CGI.br) Henrique Faulhaber, do professor de Ciências da Computação do Uniceub Francisco Ramos e da deputada distrital Júlia Lucy, além do moderador do painel, o vice-presidente do Sindicato da Indústria da Informação do Distrito Federal (Sinfor-DF), Djalma Petit.

Alessandro falou sobre a importância da atualização dos marcos regulatórios de inovação, destacou ações e projetos da FAPDF voltados para o desenvolvimento do ecossistema de inovação do DF e para o apoio a projetos de impacto tecnológico, social e econômico.

O gestor frisou ainda a necessidade de voltar as ações de fomento em CT&I para a resolução das demandas do DF e para atender às necessidades da sociedade, nos dias atuais e no futuro.

“Precisamos exigir a atualização da política de inovação do DF. É preciso cocriar uma visão de futuro da nossa vocação e ela passa por diálogo com o setor produtivo, governo, academia, sociedade civil e todos os impactados pela ciência. Não existe nada mais mobilizador que a ciência e a tecnologia, e esse processo de diálogo tem que gerar diretrizes”, afirmou o presidente da FAPDF, aproveitando para enfatizar as potencialidades do setor.

“Hoje, a FAP tem um conjunto de iniciativas em que pretendemos diversificar a sua atuação, temos recursos alocados para o setor produtivo e projetos de modernização da cidade, mas de forma descompassada. Precisamos nos organizar nessa visão de futuro em que a FAP possa contribuir de forma efetiva”, acrescentou Alessandro Dantas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Parceria

A terceira edição da mostra Brasília Mais TI também contou com patrocínio do Serviço Social da Indústria (Sesi) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), com realização das seguintes entidades e grupos: Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro-DF), Centro de Tecnologia de Software de Brasília (Tecsoft), Associação de Startups e Empreendedores Digitais (Asteps), Sindicato das Empresas de Serviços de Informática do DF (Sindsei), Instituto Illuminante, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Federação das Indústrias do DF (Fibra), Uniceub e Laboratório de Aprendizado de Máquina em Finanças e Organizações, da Universidade de Brasília (Lamfo/UnB).

Com informações da Agência Brasília

Tags

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

8 − 3 =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend