Rota de fuga em reforma

Orçada em R$ 10,1 milhões, via com 3,7km de extensão terá função estratégica no caso de um incidente no Setor de Inflamáveis

Nesta semana começaram as obras de construção da Rota de Fuga no Setor de Abastecimento e Indústria (SIA). A empresa contratada finaliza, no momento, a montagem do canteiro de obras. E executa serviços de topografia e demarcação de área com estacas onde será executada a drenagem.

Orçado em R$ 10,1 milhões, o projeto prevê a continuidade das vias já existentes (IN-1 e IN-2), seguindo paralelamente à via férrea até o Conjunto Lúcio Costa – onde se incorporam à via marginal da Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Cada uma das duas novas vias terá duas faixas de rolamento (mão dupla), com 7 metros de largura, calçadas e ciclovia, numa extensão total de 3,7km.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


“Esta obra trará segurança aos comerciantes e usuários do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA)”, comemora o Secretário de Obras, Izidio Santos Junior. Segundo o secretário, como o próprio nome sugere, a Rota de Fuga é um local estratégico e que deveria garantir segurança no caso de um incidente no lugar onde estão localizados, por exemplo, pontos de armazenamento e redistribuição de combustível. 

 “Um incêndio no Setor, por menor que seja, é capaz de trazer consequências catastróficas para a Cidade Estrutural, Cidade do Automóvel, Cruzeiro, Octogonal, Lúcio Costa, Guará e Vicente Pires. Além disso, um incidente dessa natureza comprometeria o abastecimento de combustível e gás de cozinha na capital do país”, explica o subsecretário de acompanhamento e fiscalização de obras, Sérgio Lemos.

Com informações da Agência Brasília. 

Tags
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend