O grande desafio no Saeb 2019 é o engajamento

Provas do Sistema de Avaliação da Educação Básica, entre 4 e 8 de novembro, contemplarão mais de 83 mil estudantes da rede pública de ensino DF

Mais de 83 mil estudantes da rede pública de ensino do Distrito Federal devem fazer as provas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), entre 4 e 8 de novembro. Os testes de língua portuguesa e de matemática serão para todos os estudantes do quinto e do nono ano do ensino fundamental e do terceiro ano do ensino médio. A educação infantil pública e conveniada e a rede privada também serão avaliadas, mas por amostragem.

Um dos desafios no DF começa pelo engajamento. Na edição de 2017, os estudantes do ensino médio foram avaliados de forma censitária pela primeira vez. Entretanto, de 92 escolas, apenas 11% obtiveram quórum suficiente para ter as notas divulgadas. Nos anos finais do ensino fundamental, de 204 unidades, 50% obtiveram nota. Nos anos iniciais, a participação foi expressiva – de 380 escolas, 90% tiveram nível de participação suficiente para divulgação dos resultados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Monitoramento

Desde o primeiro semestre, a Secretaria de Educação (SEE) vem visitando escolas e regionais de ensino para mostrar a importância do Saeb, que tem como principal objetivo fazer um diagnóstico da educação básica ofertada no país. Os resultados somados aos dados de aprovação, reprovação e abandono aferidos pelo censo escolar são usados para calcular o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

“É um importante subsídio à elaboração e à execução de políticas públicas em educação, porque mostra onde as escolas e as redes de ensino apresentam fragilidades e quais habilidades precisam ser alcançadas para melhorar o desempenho dos estudantes”, lembra o subsecretário de Planejamento, Acompanhamento e Avaliação, Cláudio Amorim. “Sem que se conheça o nível de aprendizagem é praticamente impossível colocar em prática qualquer projeto educacional com o mínimo de segurança em relação à efetividade.”

 A partir desta edição, o Saeb passa a ser único, abrangendo todo o percurso escolar dos estudantes da educação básica. Deixaram de existir as siglas ANA (Avaliação Nacional de Alfabetização), Aneb (Avaliação Nacional da Educação Básica) e a Anresc (Avaliação Nacional do Rendimento Escolar, também conhecida como Prova Brasil).

Quem faz as provas

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 
  • De forma censitária, estudantes do quinto e do nono ano do ensino fundamental e do terceiro ano do ensino médio da rede pública fazem provas de língua portuguesa e de matemática, ainda pelas matrizes de referência anteriores à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), homologada em 2017 e em fase de implementação.
  • Por amostragem, estudantes do quinto e do nono ano do ensino fundamental e do terceiro ano do ensino médio da rede privada também serão submetidos ao mesmo teste aplicado na rede pública.
  • Estudantes do nono ano de escolas públicas e privadas fazem, por amostra, os exames de ciências da natureza (física, química e biologia) e de ciências humanas (história, geografia, sociologia e filosofia), já alinhados à BNCC, que dividiu as habilidades (conteúdos essenciais) por área de conhecimento.
  • Estudantes do segundo ano do ensino fundamental das redes pública e privada, também por amostra, fazem os testes de língua portuguesa e de matemática, tomando como referência a BNCC. Até então, as provas da antiga Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) eram aplicadas censitariamente aos alunos do terceiro ano.
  • Para conhecer as condições de acesso e da oferta da educação infantil (creche e pré-escola) nas redes pública ou conveniada, o secretário de Educação, diretores e professores respondem a questionários, de forma amostral.
  • Os estudantes matriculados na educação especial e que façam parte do público-alvo do Saeb também participam e contam com atendimento especializado, desde que registrados no censo escolar. Outra condição é que a escola tenha feito a solicitação à empresa aplicadora.

Saeb

O Saeb é realizado a cada dois anos pelo Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do Ministério da Educação (MEC), nas redes municipais e estaduais de educação. De acordo com o MEC, esta edição é a maior da história do exame, com previsão de mais de 7 milhões de participantes em todo o país, nas áreas urbana e rural.

Cabe a cada rede de ensino definir o período de provas, desde que dentro do calendário proposto pelo Inep. Já o dia exato de realização do exame é acertado diretamente entre a escola e a empresa responsável pela aplicação contratada pelo Inep.

Além das provas, estudantes, diretores, professores e secretários de educação respondem a questionários. São instrumentos que possibilitam conhecer a formação, as práticas pedagógicas, o nível socioeconômico e cultural, os estilos de liderança e as formas de gestão dos profissionais da educação, tornando possível realizar estudos de fatores associados que interferem na qualidade.

Resultados

São divulgados apenas os resultados das escolas públicas que registrem, no mínimo, dez estudantes presentes às provas e que, concomitantemente, tenham participação de pelo menos 80% dos matriculados realizando o exame.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


As unidades que participam de forma amostral não têm notas por escola e nem seus nomes divulgados. Os seus resultados são usados apenas para atribuir as notas do país, da região geográfica e da unidade da federação.

Agência Brasília.

Tags
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend