Caesb implanta o primeiro sistema de telemetria de consumo de água

O financiamento é do Banco Interamericano de Desenvolvimento, da ordem de R$ 2,5 milhões

A Caesb está implantando dois projetos de telemetria do consumo de água no DF com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) da ordem de R$ 2,5 milhões. Essas iniciativas têm o objetivo de melhorar o acompanhamento do consumo de água tanto pela Companhia quanto pelos seus clientes.

A telemetria consiste de um dispositivo eletrônico que lê o consumo do hidrômetro quatro vezes por dia e transmite os dados, utilizando a rede de telefonia celular, até os servidores de dados da Caesb. Nos computadores da Empresa, esses dados são preparados para que o cliente possa acompanhar diariamente seu consumo, controlando o uso excessivo e podendo verificar mais rapidamente a ocorrência de vazamentos nas tubulações domiciliares.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


No modo tradicional, o consumo é medido somente uma vez por mês por leituristas de hidrômetros contratados para esse fim. O problema é que nesse procedimento manual podem ocorrer erros de leitura, dificuldades de acesso ao medidor e outros contratempos. Mais grave ainda é que muitas vezes os vazamentos nas instalações hidráulicas não são detectados rapidamente e a conta de água acaba ficando mais alta.

500Ligações de água foram feitas em uma quadra do Jardins Magueiral em caráter experimental

Os dois projetos têm caráter experimental e suas funcionalidades serão gradualmente disponibilizadas aos clientes. Um deles já está em funcionamento em uma quadra do Jardins Mangueiral, com cerca de 500 ligações de água. O sistema será utilizado como modelo para as individualizações de medição de consumo em condomínios horizontais. No mês de setembro de 2019 os moradores dessa quadra já receberam a primeira conta por e-mail, com a leitura individual do consumo sendo realizada por telemetria. Em breve será disponibilizado um site e aplicativo para smartphone para que cada morador possa monitorar seu consumo.

O outro projeto é ainda mais ambicioso e inédito no País. A Caesb está instalando telemetria em todos os clientes da Península do Lago Norte. Serão quase seis mil clientes beneficiados com a tecnologia que emprega Internet das Coisas (IoT), pela primeira vez nessa escala no setor de saneamento brasileiro. Com esse projeto, a Caesb pretende ampliar o leque de serviços para o cidadão, aproveitando a infraestrutura de comunicação que está sendo implantada. No momento, quase 2 mil hidrômetros já estão sendo monitorados em fase de testes.

6 milClientes do Lago Norte serão beneficiados com a tecnologia que emprega Internet das Coisas (IoT)

Uma extensão do projeto do Lago Norte é a telemetria dos grandes consumidores da Caesb. Foram selecionados 1.430 clientes com grande consumo de água, tais como shoppings, órgãos públicos, condomínios residenciais, entre outros, para receberem o sistema de telemetria com IoT.

Para o superintendente de gestão operacional da Caesb, Luiz Itonaga, a expectativa é que a telemetria do consumo de água melhore ainda mais a percepção sobre a importância do uso consciente da água. “Além disso, é uma tecnologia que permite reduzir as perdas nas redes de distribuição e o compartilhamento da infraestrutura de comunicação para outros serviços em benefício da população, utilizando o conceito de Cidades Inteligentes”, complementa o superintendente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Com informações da Agência Brasília

Tags
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend