Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Contra o descarte errado de lixo

Para resolver o problema de despejo inadequado, uma iniciativa oportuna do GDF é o Papa Entulho

Avatar

Publicado

em

Descartar, amontoar, entulhar resíduos de qualquer natureza em lugar público é crime amparado por leis distrital e federal. Mesmo assim, moradores da 408 Sul, no Plano Piloto, insistem em desafiar os tribunais, num exercício de desrespeito e falta de educação, jogamdo o espírito de coletividade na lata de lixo. Literalmente.

Em um rápido giro pela quadra, é possível notar montantes de materiais inapropriados abarrotados em calçadas e gramados, às vezes, despejados bem ao lado das lixeiras. São restos de construção, pedaços de móveis antigos e objetos pessoais, como cacos de vasos sanitários, que comprometem a paisagem do lugar, desgastando a relação entre moradores e o síndico.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O impasse se torna mais sério quando resvala na questão sanitária, já que a sujeira vira depósito natural de insetos, baratas, ratos e escorpiões. “Moramos aqui há 13 anos e talvez esse tempo todo o lugar seja um ‘lixão’, a quadra é muito feia”, lamenta o músico Túlio Borges, há um ano síndico da quadra.

Leia também:  A tatuagem como caminho para a ressocialização

Triste com a situação e cansado de tentar mobilizar as pessoas contra o que chama de “descaso contra a beleza”, Túlio e o filho de dois anos resolveram confeccionar placas de aviso artesanais para combater a prática e alertar os moradores. Não tem surtido efeito. “Pode contar nos dedos os moradores que participam. Todo mundo gosta de ver arrumado, mas não se envolve”, lamenta.

“As pessoas não têm a cultura de participar na promoção do belo e do higiênico. E estando belo, não tem consciência da manutenção do belo, do descarte, não sabem, por exemplo, que móveis antigos podem ser aproveitados e, aqueles que não, para aonde devem ir”, continua.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Papa Entulho

Moradora da quadra há seis anos, a cineasta Natália Duarte concorda com o síndico sobre o fato das pessoas se conscientizarem e informarem mais sobre o descarte de lixo.

Leia também:  A tatuagem como caminho para a ressocialização

Para resolver o problema de despejo inadequado, uma iniciativa oportuna do GDF é o Papa Entulho, ação do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) que valoriza a prática de entrega voluntária de materiais que não são mais aproveitados nas residências como entulhos, móveis velhos, podas de árvores e gramas, lixo reciclável e até óleo de cozinha usado, numa parceria com a Caesb, por meio do projeto Biguá.

Trata-se de caçambas disponibilizados em dez lugares estratégicos de sete cidades do DF, que recebem gratuitamente até um metro cúbico de lixo por dia de morar de qualquer lugar do DF.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Além do Plano Piloto, os equipamentos públicos para descartes podem ser encontrados na Asa Sul, Ceilândia (em três pontos), Taguatinga, Brazlândia (dois pontos), Guará, Gama e Planaltina. A entrega pode ser feita em qualquer unidade pela própria comunidade.

Leia também:  A tatuagem como caminho para a ressocialização

Com informações da Agência Brasília

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *