Polícia Civil do DF prende um dos barões do narcotráfico internacional

Uma investigação na Divisão de Repressão a Sequestros da Polícia Civil do Distrito Federal acabou por prender um dos maiores chefões do tráfico internacional de drogas

O mexicano Lúcio Rueda-Bustos, dono do Cartel Juarez, foi preso no Distrito Federal pela Polícia Civil. Lúcio e mais cinco amigos estavam aproveitando a piscina do hotel quando foram surpreendidos pela polícia, ao apresentar identidade falsa, acabou preso em flagrante.

Funcionários do hotel disseram a polícia que o grupo chamava a atenção por consumir produtos caros e sempre pagar em dinheiro. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O diretor-adjunto da Divisão de Repressão a Sequestros(DRS), delegado Luiz Henrique Dourado afirmou que na hora da prisão os envolvidos tropeçaram na ligua e “contaram versões divergentes” e que foi encontrado R$ 30 mil em espécie e jóias no apartamento em que o traficante estava hospedado.

 

Policiais civis constataram que o criminoso veio para o Brasil em 2002, onde passou a fazer lavagem de dinheiro no interior do Paraná. À época, Rueda chegou à capital paranaense com US$ 30 milhões na bagagem. Foi julgado e condenado pelo então juiz Sérgio Moro. Cumpriu a pena e foi solto.

Lucio usava o mesmo documento apresentado aos policiais civis do DF, com o nome de Ernesto Plascência San Vicente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

“Essa identidade falsa foi produzida no Distrito Federal. O documento não foi apreendido na época da condenação e ele voltou a fazer uso”, completou o delegado.

Pegos de surpresa, a Polícia Federal já está em alerta, mesmo porque é preciso saber quais as ramificações dos negócios do traficante em plena capital da República.

Saiba Mais 

Segundo o Departamento Antidrogas dos Estados Unidos (DEA), o cartel chegou a faturar US$ 200 milhões por semana no tráfico de drogas, e foi responsável por 50% do total de entorpecentes que entrava nos Estados Unidos.

Em Ciudad Juárez, município na fronteira com os Estados Unidos, Fuentes era conhecido como “o senhor dos céus” por utilizar Boeings 727 para transportar cocaína colombiana para território americano.

Aguarde mais informações

Send this to a friend