Mulher é espancada na saída de boate no Setor de Clubes Sul

Vítima publicou fotos mostrando os ferimentos. O caso é investigado pela Polícia Civil

Uma mulher foi espancada na saída da casa de festas Pink Elephant, no Trecho 2 do Setor de Clubes Esportivos Sul, nesse sábado (26). Por meio de stories em seu Instagram, Mariana Amaral Zaranza, 22 anos, divulgou a agressão e mostrou ferimentos em seu olho direito. Segundo o relato, ela foi “brutalmente espancada por um homem” que não conseguiu identificar.

De acordo com a Polícia Civil do DF, uma ocorrência foi aberta nesse domingo (27) na 1ª DP (Asa Sul) para investigar o caso. Conforme informações do boletim de ocorrência, a agressão ocorreu entre 4h30 e 5h30 do domingo, quando Mariana saiu da boate localizada ao lado do shopping Pier 21, onde estava bebendo com o marido e amigos. Na saída, ela se desentendeu com uma mulher e, em seguida, um homem desconhecido disse para a jovem não discutir com sua namorada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A vítima, porém, relatou à polícia que após este momento lembrava apenas de ter sido jogada por seguranças da boate em uma fonte em
frente à casa de festa.

Ainda segundo o boletim, a moça foi retirada da fonte pelo marido, quando, em seguida, a mulher com quem discutia a segurou. Neste momento, então, o suposto namorado da mulher a agrediu com um soco no rosto que a fez desmaiar. À polícia, o marido de Mariana afirmou posteriormente que o autor havia desferido dois socos contra o rosto da esposa, porém, ela só se lembra de um.

Sensação de impunidade

Por meio de stories do Instagram, Mariana Amaral pediu “por favor, que quem estava no local e tenha visto o fato, me ajude a saber quem foi o tal homem”. Ainda no domingo, a jovem relatou estar em um hospital aguardando saber se precisaria de cirurgia. Ela ainda pediu para que quem tiver informações sobre o caso, que denuncie, mesmo que anonimamente, pelo 197.

“Fora todo o trauma físico, tem o psicológico! Sensação de impunidade!”, disse a moça na rede social.

Colaboração com a polícia

Em nota, a casa de shows Pink Elephant diz repudiar “veementemente todo e qualquer ato de violência, seja ela física ou moral” e ressaltou que está colaborando com a polícia, cedendo as imagens das câmeras de segurança do local onde ocorreram as agressões.

“Importante lembrar que o fato lamentável não aconteceu dentro da Pink Elephant, e sim na parte externa quando duas mulheres, que estavam na boate, se envolveram em uma confusão na saída do evento, desse domingo (27), onde deram início a confusão. Ambas estavam acompanhadas e os respectivos companheiros acabaram se envolvendo também na confusão”, disse a nota. “Para mais esclarecimentos, a polícia poderá informar após a elucidação dos fatos com a ajuda das imagens do circuito de segurança que foram cedidas por nós”, finalizou.

O Jornal de Brasília tentou entrar em contato com a vítima, mas não obteve retorno. Em relação ao autor do crime, a PCDF segue em investigação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

20 − dezenove =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend