Mulher volta a ser presa por aplicar golpes do ‘Boa noite, Cinderela’

Comparsa estava foragida e agora também foi encarcerada. Uma das vítimas morreu após ingerir a droga com bebida alcoólica.

Usando da sedução, duas mulheres são suspeitas de aplicarem o golpe do “Boa Noite, Cinderela”. Elas atraíam homens, davam bebidas alcoólicas com substâncias soníferas e, depois, roubavam a casa das vítimas. A suspeita é de que as garotas sejam as responsáveis por 14 golpes no Distrito Federal. Em um deles, um homem de 63 anos faleceu.

Mayra Cristina, de 27 anos, e Danielly Cristina, de 21 anos, foram presas nessa terça-feira (4) por equipes da 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria). Mayra já havia sido presa em setembro deste ano, junto a outra comparsa. Na época, Danielly também foi acusada e estava foragida.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


De acordo com o delegado Gabriel Oliveira Eduardo, na semana passada uma vítima fez o boletim de ocorrência na DP. “Ele relatou que conheceu duas moças no bar. Elas haviam mostrado interesse e decidiram para sair. Pediram que fossem pra casa dele. Antes de chegar, passaram em uma distribuidora de bebidas, compraram e seguiram para a casa da vítima”, explica.

Na residência do homem, que não foi identificado, as duas colocaram drogas na bebida e ofereceram à vítima, que acabou desmaiando.

“Ele perdeu a consciência. Só acordou no dia seguinte e percebeu que elas haviam levado diversos objetos, como televisão, celular, dinheiro, roupas e, inclusive, alimentos”, afirma o delegado.

Após o registro da ocorrência, os policiais retornaram à casa do homem, localizada no Condomínio Total Ville, em Santa Maria. Ali, os agentes constataram que elas foram flagradas por câmeras de segurança.

“De posse das imagens, começamos a investigar e conseguimos identificar as duas. Com isso, já sabíamos que elas eram suspeitas de vários casos no Distrito Federal, agindo da mesma forma. Elas estavam com dois mandados de prisão em aberto por um crime semelhante que aconteceu em Águas Claras”, pontua Eduardo.

Idoso faleceu após golpe

No final de agosto, Mayra e Danielly aplicaram o golpe do “Boa noite, Cinderela” em um idoso de 63 anos no Gama. “Do mesmo modo: conheceu as meninas no bar.

Eles compraram bebida e foram à casa dele, que tomou a substância e apagou. Só que essa vítima, talvez pela idade, faleceu por conta da alta dosagem”, aponta o delegado. Nesse caso, o crime será tratado como latrocínio, mas as duas ainda são consideradas suspeitas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Além dos três casos de Santa Maria, um no Gama e um em Águas Claras, a dupla também é suspeita de mais nove golpes na capital. “As vítimas possuem perfis diferenciados. Não eram apenas idosos ou outra faixa etária. Elas escolhiam porque as vítimas deviam chegar ao local dirigindo o próprio veículo”, acrescenta Eduardo.

Criminosas confirmam participação

Com imagens e os mandados de prisão em aberto, agentes da 33ª Delegacia Polícia localizaram as duas em suas residências, e fizeram a prisão nessa terça-feira (4). Na delegacia, ainda foram identificados mais duas ocorrências idênticas. Cinco vítimas foram chamadas e confirmaram que caíram no golpe de Mayra e Danielly. “As cinco reconheceram, pessoalmente, as duas”, destaca Eduardo.

As mulheres confirmaram a participação em “alguns” golpes. “Tem muito caso que não é nosso e ficam colocando a gente como laranja”, disseram. Questionadas se conheciam mais pessoas que aplicavam o “Boa noite, Cinderela”, elas negaram. Depois, ficaram caladas e não quiseram responder às perguntas.

As Investigações vão continuar para identificar quais são as substâncias usadas nas bebidas. “Só vamos saber após o laudo da perícia, mas acreditamos que seja um sonífero chamado Flunitrazepam”, finaliza.

 

Raphaella Sconetto
Jornal de Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


BDF na Rede

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend