Siga o Jornal de Brasília

Destaque

Idosos ganham direito à gratuidade em todos os assentos no transporte público

Publicado

em

Inclusão de idosos como dependentes exige cuidado para não aumentar IR

Decisão liminar determina que idosos devem ter acesso a todos os assentos dos veículos, ainda que localizados após as catracas, mediante apresentação de qualquer documento pessoal

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) conseguiu, em 11 de outubro, decisão liminar para assegurar a gratuidade na utilização de todos os assentos no transporte público para os idosos com idade igual ou superior a 65 anos. A ação civil pública contra o Transporte Urbano do DF (DFTrans) é da Promotoria de Justiça de Defesa do Idoso (Projid).

Em 1º de abril de 2014, o DFTrans publicou a Instrução nº 46, que instituiu cartão eletrônico de utilização opcional pelos idosos. Entretanto, a mesma legislação criou empecilho, considerado ilegal e inconstitucional pelo MPDFT, para aqueles que, no lugar do cartão, utilizassem a carteira de identidade para comprovar a gratuidade. Nessa situação, os idosos só poderia utilizar os assentos dianteiros nos ônibus, que são em número reduzido.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼
Leia também:  Museu de Arte de Brasília exibe arte urbana do Irã

Na decisão, o juiz André Silva Ribeiro, da 1ª Vara da Fazenda Pública, determinou que o DFTrans informe a todos os integrantes dos sistemas de transporte público coletivo urbano e semiurbano do Distrito Federal a respeito do direito dos idosos com mais de 65 anos ao acesso a todos os assentos dos veículos. Para isso, basta a apresentação de qualquer documento que prove a idade. O prazo para que o DFTrans informe os integrantes do sistema sobre a decisão é de 60 dias a partir da intimação.

Processo eletrônico: 0709060-03.2018.8.07.0018

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *