Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Polícia investiga morte de jovem de 19 anos após festa rave

Publicado

em

Segundo a mãe da universitária, Ana Carolina Lessa Coelho, de 19 anos, estava com hematomas pelo corpo e parentava lábios roxos. Jovem foi socorrida ao hospital, mas teve duas paradas cardíacas e morreu

Uma universitária de 19 anos morreu após uma festa rave que foi realizada no sábado (23/6), no Recanto das Emas. Ana Carolina Lessa Coelho saiu de casa, em Águas Claras, para ir ao evento com colegas, mas durante a confraternização de música eletrônica começou a passar mal e não deu mais notícias à família. No domingo, a jovem foi dada como desaparecida pela mãe, Valda Lessa 41 anos. Parentes e amigos começaram uma busca por Carol, como era chamada. Ela foi encontrada na casa de um jovem desconhecido, no Sol Nascente, em Ceilândia, na madrugada de segunda-feira (25/6). À tarde, morreu no hospital. A 3ª Delegacia de Polícia (Cruzeiro) investiga o caso.

Segundo relato da mãe, Carol estava com hematomas pelo corpo e quando foi encontrada apresentava comportamento alterado. A estudante de enfermagem estava com machucados e apresentava lábios roxos. “Parecia que ela tinha lutado contra alguém que queria fazer alguma coisa com ela”, lamentou a cabeleireira. Por e-mail, a Divisão de Comunicação da Polícia Civil (Divicom) confirmou que a universitária tinha escoriações pelo corpo.

Valda conta que manteve contato com a filha até às 21h de sábado, quando, depois disso, o celular dava sinal de desligado. No dia seguinte, sem ter contato com a jovem, a mãe começou buscas pela região, conversando com amigos e conhecidos. “Comecei a perguntar para todo mundo, mas ninguém tinha notícias. Ninguém sabia de nada. Um vizinho que é próximo a ela disse que a Carol tinha ido para uma rave e falou que a festa acabava só às 16h. Esperamos, mas ela não apareceu. Até que começamos uma busca pelas redes sociais”, contou.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Após as mensagens de procura pela jovem viralizarem na internet, a mãe e as amigas conseguiram localizar Ana Carolina na residência de um jovem no Sol Nascente. Ao reencontrar a filha, por volta de 0h10 de segunda-feira, Valda percebeu o comportamento alterado na jovem, mas, segundo consta na ocorrência registrada na 3ª DP, ela não quis ir ao hospital e seguiu para casa, onde mora com a mãe e os dois irmãos de 16 e 8 anos. Ao amanhecer, começou a passar mal. A mãe então levou a menina ao Hospital São Mateus, no Cruzeiro. Na unidade médica, a jovem sofreu duas paradas cardíacas e respiratória, precisou ser reanimada, mas morreu durante a tarde.

Segundo a mãe, testemunhas contaram que, durante a festa, Carol começou a ter alucinações, mas, como estava sozinha, foi socorrida por desconhecidos. “Minha filha ficou na mão das pessoas, perambulando, machucada, sem apoio. Não posso julgar ninguém, mas não foi dado o devido socorro a ela”, lamentou.

Isa Stacciarini
Leia mais no Correio

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼
Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta