Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Operação Bastilha: regalias a Luiz Estevão derrubam cúpula do sistema penitenciário

Publicado

em

Ação ocorreu após operação da Polícia Civil encontrar itens irregulares nas celas de Luiz Estevão, José Dirceu e Geddel Vieira Lima.

A Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal (SSP/DF) decidiu afastar preventivamente de suas funções o diretor do Centro de Detenção Provisória do Complexo Penitenciário da Papuda (CDP), José Mundim Júnior, e o subsecretário do Sistema Penitenciário, Osmar Mendonça de Souza.

A medida foi tomada após, no domingo (17), pendrives, alimentos e documentos irregulares terem sido encontrados em operação da Polícia Civil nas celas de Luiz Estevão, José Dirceu e Geddel Vieira Lima.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

De acordo com Fernando César Costa, chefe da Coordenação de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado da Polícia Civil do DF (Cecor), a Operação Bastilha estava pronta para ser deflagrada desde abril. César Costa conta que a operação teve início em janeiro deste ano, após denúncias de uma série de ameaças contra servidores públicos do DF, como juízes e delegados. “A investigação veio verificar a veracidade dessas informações e o alcance disso. Vimos que as ameaças não existiam. Eram bravatas de presos no interior do sistema penitenciário”, diz.

Leia também:  GDF já distribuiu 167 mil canetas aplicadoras de insulina

Com o ex-senador Luiz Estevão foram encontrados cinco pendrives, chocolate e cereais, documentos e anotações. Ele é apontado como o “manda-chuva” do presídio. Já os ex-ministros Geddel e Dirceu, apenas cadernos e anotações foram apreendidos. Tudo foi gravado em áudio e vídeo para que não houvesse contestação do que houve lá dentro.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *