Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Setor produtivo apresenta posicionamento sobre projetos em tramitação no DF

Publicado

em

Avaliação de 36 propostas consta da Agenda Legislativa do Distrito Federal 2018. Documento foi apresentado a representantes do parlamento e do governo nesta quarta (23), na sede da Fibra-DF

O ambiente de empreendedorismo na capital do País é fortalecido pela interação entre o governo de Brasília e o setor produtivo local. A parceria no debate de políticas públicas e de leis que influenciam na atividade foi destacada, nesta quarta-feira (23), durante a apresentação da Agenda Legislativa do Distrito Federal 2018.

A Agenda Legislativa é um documento que apresenta o posicionamento do setor a respeito de propostas em tramitação na Câmara Legislativa do DF.A cerimônia na sede da Federação das Indústrias do DF (Fibra-DF), no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), contou com a participação do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

Neste ano, elas são 36 e estão divididas por áreas: política tributária e fiscal; administração pública; relações do trabalho; assuntos econômicos; e assuntos relativos à política urbana e de meio ambiente. Os temas são classificados conforme o posicionamento setorial: convergente, convergente com ressalvas ou divergente.

Leia também:  GDF já distribuiu 167 mil canetas aplicadoras de insulina

Por meio da atuação conjunta, são tomadas decisões que deem impulso à economia, de acordo com Rollemberg. “É possível garantir a retomada do crescimento de forma segura, gerando empregos e oportunidades”, afirmou. Hoje, o Distrito Federal registra um Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei-DF) de 59,9%. O levantamento é feito pela Fibra-DF.

Avaliação de 36 propostas consta da Agenda Legislativa do Distrito Federal 2018. Documento foi apresentado a representantes do parlamento e do governo nesta quarta (23), na sede da Fibra-DF.

A confiança é resultado de medidas adotadas pelo governo para dar segurança jurídica ao setor, defendeu o presidente da Fibra-DF, Jamal Bittar. “Hoje, o empreendedor precisa de regras claras, enxutas. Precisa ter a convicção do investimento e do retorno, da aplicação do que foi contratado. Luos [Lei de Uso e Ocupação do Solo] e ZEE [zoneamento ecológico-econômico] dão todo o escopo para que isso ocorra de forma simples”, ressaltou.

Na avaliação do presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle, o documento fortalece a atividade da Casa. “É positiva a participação no processo legislativo daqueles que vivem e convivem na nossa cidade, que vão estar aqui para além dos mandatos. Precisamos, efetivamente, de políticas de longo prazo.”

Leia também:  FAP-DF abre dois novos programas de bolsas

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *