Siga o Jornal de Brasília

Destaque

Sem combustível no DF: álcool anidro só chega às 23h, diz Exército

Publicado

em

combustível

Previsão é que postos fiquem desabastecidos até o fim da tarde desta quarta (30). Segundo Sinpospetro, 90% já estão sem gasolina e etanol

O álcool anidro, usado na mistura com a gasolina pura (tipo A) para diminuir o preço nas bombas, só deve chegar a Brasília por volta das 23h desta quarta-feira (30), segundo o Exército. Cerca de 200 fuzileiros estão em Quirinópolis (GO), a 496 quilômetros da capital, para acompanhar o abastecimento de 32 caminhões-tanque e escoltá-los até o Distrito Federal.

Enquanto isso, menos de 10% dos 320 postos de combustíveis do DF têm gasolina ou etanol, segundo o Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados (Sinpospetro). A previsão do sindicato é que até o fim da tarde todos fiquem desabastecidos.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O sindicato repassou  um comunicado que os revendedores de combustível receberam da BR Distribuidora, da Petrobras.

“Continuamos sem álcool anidro na base de Brasília, fato que está impossibilitando os carregamentos de gasolina. NÃO HÁ PREVISÃO PARA CHEGADA DE ANIDRO HOJE (30/5/18). Carregamento de diesel está normal”, diz o documento.

Sem álcool anidro não tem gasolina nos postos

A explicação para o desabastecimento da gasolina, em especial, é a falta do álcool anidro nas distribuidoras. Desde o bloqueio nas estradas devido à greve de caminhoneiros, que já entra no 10º dia consecutivo, a gasolina que chega ao DF passou a ter menos álcool.

Leia também:  Mais um beco da rota acessível recuperado no Cruzeiro Velho

Antes da paralisação, o percentual na fórmula era de 27%. Após a greve, foi reduzido para 18% por determinação da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Desde 1977, o governo federal obriga que a gasolina comum e a aditivada, vendidas para o consumidor final, seja misturada (veja abaixo o que é o álcool anidro). Naquele ano, o índice estabelecido foi de 4,5% de álcool. A proporção atual – de 27% – está em vigor desde 2015.

A justificativa do governo é que isso reduz a emissão de carbono e também tem impacto positivo no agronegócio. Em 2015, o então ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse que “é uma operação em que todos ganham: ganha o produtor, ganha o mercado, o sistema de abastecimento de energia no Brasil, e ganha também o nosso arranjo produtivo”.

Por outro lado, existe a crítica de que isso diminui o rendimento dos veículos. Segundo especialistas, também podem aparecer problemas de corrosão, falha na bomba de combustível e aumento do consumo, especialmente em modelos mais antigos, sem injeção eletrônica. Automóveis mais novos são mais preparados para se adaptar à gasolina misturada.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼
Leia também:  GDF já distribuiu 167 mil canetas aplicadoras de insulina

Na prática, a determinação impede que as distribuidoras vendam gasolina caso não tenham estoque de álcool anidro suficiente. Um problema que o governo do DF pretende resolver com 1,92 milhão de litros que vêm de Goiás e devem abastecer Brasília por uma semana.

Na terça (29), o governo do DF havia feito uma previsão mais otimista. Em entrevista, o secretário da Casa Civil, Sérgio Sampaio, disse que os caminhões-tanque seriam abastecidos e voltariam à capital no mesmo dia.

A expectativa, além de aumentar a quantidade de gasolina disponível nos postos, era que o preço na bomba caísse já nesta quarta, uma vez que o percentual de álcool anidro poderia voltar aos 27%.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Como o álcool anidro deve chegar às distribuidoras apenas no fim da noite desta quarta, os postos da capital ficarão desabastecidos para veículos comuns, segundo o presidente do Sinpospetro. Carlos Alves dos Santos diz que apenas o diesel ainda será encontrado em maiores quantidades.

Leia também:  Sejus promove atividades educativas com adolescentes no DF

O que é álcool anidro?

A palavra “anidro” tem origem grega e significa “sem água”. É por isso que o etanol anidro assume a nomenclatura, porque tem apenas 0,4% do composto. O restante (99,6%) é álcool puro, usado como mistura para diluir e baratear a gasolina.

Em comparação, o etanol hidratado (usado como combustível) tem entre 95,1% e 96% de álcool e o restante é água.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *