Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Motoristas de vans escolares protestam na base de distribuição da Petrobras

Publicado

em

Motoristas de vans escolares protestam na base de distribuição da Petrobras

Motoristas declaram apoio à paralisação dos caminhoneiros e pedem redução das alíquotas de todos os combustíveis na capital

Em apoio a greve dos caminhoneiros, veículos do transporte escolar do Distrito Federal se concentram no Setor de Inflamáveis no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), na manhã desta segunda-feira (28), próximo à distribuidora da Petrobras. A expectativa é que 700 carros participem do ato até o fim do dia. O grupo pede redução das alíquotas de todos os combustíveis na capital.

Eudenice Nascimento, presidente da Cooperativa de Transporte Escolar e Turismo do DF (Cootetur) conta que as 3,5 mil veículos que fazem o transporte de estudantes não circulem nesta segunda-feira. A estimativa é que ônibus e vans saiam de todas as Regiões Administrativas do DF e de municípios da Região Metropolitana, como Luziânia, Valparaíso, Cidade Ocidental e Águas Lindas.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼
Leia também:  Programa Renova-DF chega a Arniqueira e São Sebastião

“Apoiamos o ato dos caminhoneiros e aproveitamos para reivindicar a baixa da alíquota de impostos de Brasília em cima de combustíveis. Nossa luta é que abaixe para todo mundo. A população não poderia fazer filas para abastecer uma gasolina não cada quanto está. Nós estamos pagando o preço do rombo na Petrobras. Precisamos de um projeto de lei e o governador precisa se sensibilizar que a população de Brasília não tem condições de pagar tanto”, afirma a presidente da entidade. De acordo com a presidente da entidade, a consequência dos altos valores é repassar a quantia aos pais.

Os carros chegam aos poucos ao Setor de Inflamáveis. Muitos escreveram nos para-brisas mensagens pedindo por intervenção militar e tocaram o hino nacional. Eudenice Nascimento diz que isso é posição da cooperativa. “Eu sei que o militarismo impede manifestações como essa, mas já não temos direito de protestar mesmo”, acusa.

Leia também:  DF tem maior programa de fomento à cultura do Brasil em 2021

Não há qualquer bloqueio na saída dos caminhões-tanque no terminal de distribuição da Petrobras. A Polícia Militar montou um esquema de escolta e, até o momento, a manifestação do transporte escolar é pacífica. 62 caminhões com álcool, gasolina e gás de cozinha seguem para diferentes Regiões Administrativas.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *