Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Secretaria de Saúde do DF presta contas sobre terceiro quadrimestre de 2017

Publicado

em

O presidente da CFGTC, Rodrigo Delmasso (PRB) frisou que o encontro faz parte do sistema de transparência do DF e o responsável pelo Sistema Único de Saúde deve “apresentar” relatórios quadrimestrais aos representantes legislativos.

Em audiência pública na manhã desta quinta-feira (26) a Secretaria de Estado de Saúde prestou contas à Comissão de Fiscalização, Governança, Transparência e Controle da CLDF referente ao 3º quadrimestre de 2017.

No documento apresentado pelos representantes da Secretaria de Saúde, consta o demonstrativo do montante e a fonte de recursos aplicados na área de saúde; relatoria de licitações; ações de auditorias; e outros aspectos que dizem respeito ao funcionamento da saúde pública do DF. “O fluxo de exposição desses documentos e suas proposições nos ajudam a entender e ter conhecimento do que se passa dentro da gestão do dinheiro público”, lembra Delmasso.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼
Leia também:  Obras grandiosas estão sendo feitas por debaixo da terra em Vicente Pires

O Secretário de Saúde, Humberto Lucena, enfatizou que a burocracia exigida pela Lei nº 8.666/93, que normatiza os processos de licitações iniciados por órgãos públicos, “acabam prejudicando” os procedimentos. “Nós gastamos em média 8 meses para licitar uma empresa que forneça os medicamentos quimioterápicos necessários para o tratamento de câncer dos pacientes de Brasília”, destacou o secretário.

 

Demora – Para o presidente da CFGTC, Rodrigo Delmasso,  é “inaceitável” que medicamentos demorem cerca de 8 meses para chegar ao seu destino final. O distrital ficou exaltado com a informação e lembrou que licitações para Copa do Mundo e Olímpiadas “conseguem ganhar agilidade” no tramite exigido pela lei que rege a administração pública. “A saúde de um paciente de quimioterapia não pode esperar 8 meses para receber o medicamento”, afirmou Delmasso com veemência.

 

Luana Pontes
Foto: Silvio Abdon

Leia também:  Centro de Práticas Sustentáveis retoma atividades presenciais

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *