Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Descoberto recebe 370 litros de água por segundo do Santa Maria-Torto

Avatar

Publicado

em

Interligação vai reforçar o manancial que abastece mais de 60% do Distrito Federal. Objetivo é que essa quantidade chegue a 700 litros por segundo no fim das obras 

A interligação dos dois principais sistemas produtores de água do Distrito Federal permite a transferência média de 370 litros por segundo do Santa Maria-Torto para o Descoberto. Este abastece mais de 60% do DF e está com o nível do reservatório em 7,9%. O objetivo é transferir 700 litros por segundo.

Esse é mais um dos esforços do governo de Brasília para estancar a crise hídrica na cidade. Entre elas estão o rodízio do fornecimento de água por regiões administrativas, aentrega do Subsistema Lago Norte e as obras, em andamento, doSubsistema Bananal e do Sistema Corumbá.

Como funciona a interligação entre os sistemas Santa Maria-Torto e Descoberto

Interligação vai reforçar o manancial que abastece mais de 60% do Distrito Federal. Objetivo é que essa quantidade chegue a 700 litros por segundo no fim das obrasIniciada em julho, a interligação tem o objetivo de assegurar que a água nas obras do Bananal e do Lago Norte fiquem metade no Descoberto e metade no Santa Maria. Os dois subsistemas vão aumentar, no fim das obras, a captação do Santa Maria em mais de 1,4 mil litros por segundo.

Nas próximas três semanas, o restante do Núcleo Bandeirante e o Park Way começam a ser abastecidos pelo Santa Maria. Mais adiante, Águas Claras e Vicente Pires deixam o Descoberto

“São pequenas adutoras, subadutoras e adutoras de porte razoável que ligam os principais sistemas e fazem o Santa Maria abastecer regiões que antes pegavam água captada no Descoberto”, explica o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), Maurício Luduvice.

Leia também:  Após trocar tiros com caseiro, Lázaro segue foragido; já são sete dias de busca

Desde agosto, Guará I e II são abastecidos pelo Santa Maria. No início de outubro, Lucio Costa, expansão do Guará e Colônias Águas Claras também migraram do Descoberto para lá. Na semana passada, foi a vez da Candangolândia e de parte do Núcleo Bandeirante.

Nas próximas três semanas, o restante do Núcleo Bandeirante e o Park Way começam a ser abastecidos pelo Santa Maria. Mais adiante, Águas Claras e Vicente Pires deixam o Descoberto.

Enquanto isso, a água captada no Lago Paranoá, por meio do Subsistema Lago Norte, já assegura o abastecimento do Itapoã, Lago Norte, Paranoá, Taquari e Varjão.

Governo de São Paulo emprestou equipamentos para a interligação

Existem pregões em andamento para adquirir equipamentos. Para adiantar o processo, no entanto, o Executivo não esperou as licitações. O governo de Brasília contou com fornecimento de materiais do estado de São Paulo, que recentemente também passou por crise hídrica.

Leia também:  Um novo visual com a reforma das quadras 507 e 508 Sul

Pouco antes do início das obras, os governadores de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e de São Paulo, Geraldo Alckmin, firmaram acordo para a Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp) emprestar equipamentos para a Caesb.

Não há uma data definida como prazo final. Segundo a Caesb, alguns equipamentos são muito específicos e não estão disponíveis para pronta entrega. Além disso, a companhia ressalta que serão “diversas ações que paulatinamente levarão a essa marca [de 700 litros de água por segundo]”.

GUILHERME PERA, COM EDIÇÃO DE PAULA OLIVEIRA
AGÊNCIA BRASÍLIA

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *