Passagem aérea baratinha: consumidores do DF se unem após erro de empresa

Depois de tanta confusão, ontem a companhia anunciou que vai honrar o compromisso – para o alívio dos clientes.

O que era pra ser uma compra vantajosa acabou virando dor de cabeça. Consumidores do Distrito Federal e de várias cidades brasileiras estão revoltados com a indecisão da companhia aérea espanhola Air Europa, que chegou a cancelar as passagens aéreas promocionais para Paris, com preços a partir de R$ 1.012.

A empresa alegou por meio de nota oficial que os bilhetes, vendidos na manhã da quarta-feira da semana passada, foram erroneamente disponibilizados no sistema.

Os compradores, que não têm nada a ver com o erro, alegam que a empresa havia divulgado a princípio, seja por e-mail, Facebook ou até por telefone, que honraria o valor com os consumidores que haviam emitido o bilhete eletrônico. Porém, na sexta-feira, a companhia voltou atrás e decidiu cancelar tudo. Ontem, porém, a compra voltou a valer. A empresa chegou a dizer que todos que tiveram os bilhetes emitidos seriam reembolsados. Entretanto, os compradores querem o que lhes foi prometido: a viagem.

Antes da palavra final da empresa, os consumidores do Distrito Federal decidiram se unir contra a companhia. Eles criaram um grupo com mais de 100 pessoas em uma rede social para discutir e tomar providências sobre o caso.

A professora Pamela Peres, 25 anos, é integrante do grupo e afirma que estava procurando promoções de passagens quando se deparou com essa oferta. “Sempre tinha o costume de olhar sites de viagens, vi que o preço estava em conta e decidi comprar duas passagens pra janeiro de 2018. Elas custaram R$ 2.032”, conta Pamela.

Ela já entrou com uma ação no Juizado Especial Cível, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) e tem audiência marcada para o dia 4 de setembro. “Eu só vou ter quatro meses para tentar resolver tudo até a data da minha viagem”, desabafa.

Matheus Venzi
Leia mais no Jornal de Brasília

Send this to a friend