Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Família de motorista denuncia ameaça

Publicado

em

Além da OAB, o Ministério Público e a Câmara dos Deputados estão de olho na apuração da morte.

A família de Luís Cláudio Rodrigues Figueiredo, encontrado morto dentro de uma cela na 13ª DP (Sobradinho) na sexta-feira passada, alega ter sido ameaçada. Na madrugada de domingo, o cunhado da vítima, o autônomo Marcos Eustáquio, 48 anos, se sentiu intimidado depois de receber um recado misterioso no portão de casa.

Segundo Marcos, por volta das 4h, um carro diminuiu a velocidade ao passar em frente à residência e alguém gritou “você está falando demais, cala essa boca, moleque”. Em seguida, o motorista arrancou com o veículo. “A luz estava acesa, era óbvio que estávamos em casa. Porém, não foi possível ver quem falou”, completa. De acordo com ele, a família está amedrontada. “A preocupação é unânime, claro, mas eles não vão calar a minha boca. Vou até o final pelo meu cunhado”, acrescenta.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼
Leia também:  Sua Vida Vale Muito: ação chega no Recanto das Emas

Hoje, o autônomo pretende registrar ocorrência na Polícia Civil. “Eu tentei fazer isso antes pela internet, mas não consegui. Desde o fato, estou sem sair de casa, preso por causa dessa ameaça. Amigos policiais vão me acompanhar até a delegacia”, afirma.

Vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, deputada federal Erika Kokay (PT-DF), foi designada para acompanhar as investigações. A parlamentar adianta que hoje terá uma reunião com a equipe do Instituto Médico Legal. “Independentemente das circunstâncias da morte, a responsabilidade é do Estado. A vítima está sob custódia do Estado”, afirma a deputada. Segundo ela, a comissão vai questionar alguns pontos específicos.

“Primeiro, a versão da PCDF não é totalmente convincente, tampouco suficiente para que as dúvidas sejam eliminadas. Além disso, jamais podemos menosprezar o discurso da família, que não acredita em suicídio”, diz. Erika deverá se reunir com a Secretaria de Segurança nesta quinta-feira.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼
Leia também:  TCDF vai apreciar contas de 2020 nesta terça (19)

O Ministério Público promete instaurar um procedimento administrativo para acompanhar as investigações.

Saiba mais
Na sexta-feira, Luís Cláudio Rodrigues, motorista da Caixa Econômica Federal, foi detido após ser flagrado dirigindo embriagado e se envolver em uma colisão. O veículo atingido pertence a um sargento da PM.

Manuela Rolim
Jornal de Brasília

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta