Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Governo reforça apoio à economia criativa do DF

Avatar

Publicado

em

Programa Território Criativo destinará a uma entidade civil R$ 786,2 mil em recursos para consultoria e desenvolvimento de modelos de empreendedorismo cultural

Gestores, artistas, produtores e outros agentes culturais ligados a empreendimentos criativos terão apoio reforçado no DF, por meio do programa Território Criativo, da Secretaria de Cultura.

O projeto será desenvolvido em parceria com uma entidade civil, a ser selecionada por meio do chamamento publicado no Diário Oficial do Distrito Federal desta terça-feira (14). A execução deverá ocorrer de maio a dezembro deste ano.

A ideia é que a entidade desenvolva ações gratuitas de capacitação e de consultoria para facilitar a interação entre agentes culturais, empreendedores e patrocinadores.

1.930 Total de horas de capacitações e consultorias no âmbito da economia criativa

Serão destinados R$ 786,2 mil em recursos para a organização gestora — R$ 350 mil do governo local e R$ 436,2 mil de convênio com o Ministério da Cultura.

Leia também:  Polícia apreende cerca de 50 mil dúzias de ovos vencidos no DF

“Além de fortalecer a produção local, será uma ignição de projetos voltados para a economia criativa no DF para o biênio 2017-2018”, aposta Gustavo Vidigal, assessor especial de Economia Criativa, da Subsecretaria de Políticas de Desenvolvimento e Promoção Cultural, da pasta de Cultura.

A medida segue o modelo adotado pela secretaria na organização e execução das duas próximas edições do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Finalidades da cooperação entre a Cultura e a organização civil

O termo de cooperação apresenta duas finalidades principais. Uma é a responsabilidade pela gestão da sede do Território Criativo, no anexo térreo da Biblioteca Nacional, no Complexo Cultural da República (Eixo Monumental).

No espaço físico, funcionará área de coworking (espaço e recursos de trabalho compartilhados) e salas de reunião e multiuso. “Será um local de referência para articulação e promoção de encontros.”

Leia também:  Ibaneis apresenta pacote Pró-Economia e critica antecessores

Outra incumbência da entidade gestora será desenvolver atividades formativas. Estão previstas 1.060 horas/aula de capacitação em sete macrorregiões do DF e a produção de recursos como videoaulas e cartilhas digitais.

“Queremos capacitar e orientar os agentes sobre elaboração de projetos, prestação de contas, novas formas de financiamento e estratégias de difusão”, elenca o assessor especial da Secretaria de Cultura.

O objetivo é contribuir para ampliar e diversificar a oferta de empreendimentos culturais e criativos no DF.

Como concorrer à gestão do Território Criativo

Para concorrer, as entidades devem entregar, de hoje (14) até 12 de abril, ficha de inscrição e proposta em envelope lacrado e identificado para a Comissão de Seleção do Chamamento Público Território Criativo, na Secretaria de Cultura (Setor Cultural Norte, Via N2, Anexo do Teatro Nacional Claudio Santoro).

Todos os documentos digitalizados também devem ser enviados em formato PDF para o e-mail [email protected]ura.df.gov.br. A previsão é que o resultado seja divulgado até 28 de abril.

 

Gabriela Moll, com edição de Marina Mercante
Agência Brasília

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *