Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

CIL promove atividades de conscientização sobre educação inclusiva

Publicado

em

Programação aberta ao público prevê palestras com especialistas, exposição fotográfica e exibição de curtas-metragens sobre a temática

Respeito à diversidade e inclusão são temáticas que integram o currículo dos alunos dos Centros Interescolares de Línguas (CILs), da Secretaria de Educação.Nesta semana, estudantes das unidades do Plano Piloto participam de palestras, exibição de filmes de curta-metragem, dinâmicas e até exposição fotográfica sobre as especificidades e os direitos das pessoas com deficiência.

“Deficiência é a combinação de uma limitação funcional somada às barreiras do ambiente e sociais”, definiu a palestrante Anna Paula Feminella, especialista em políticas de inclusão, durante conversa com os alunos na segunda-feira (6), primeiro dia de atividades.

Anna Paula, que é cadeirante, é um dos seis convidados que passarão pela unidade da Asa Sul até sexta-feira para a Semana Distrital de Conscientização e Promoção da Educação Inclusiva aos Alunos com Necessidades Educacionais Especiais, instituída pela Lei Distrital 5.714, de 2016.

Em três apresentações, nos três turnos, a palestrante falou sobre a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, nº13.146, de 2015. De acordo com ela, é fundamental pensar o modelo social da deficiência, termos inadequados e as políticas públicas para o setor no País. “Não queremos privilégios, e sim igualdade de direitos”, afirmou.

“Não queremos privilégios, e sim igualdade de direitos”Anna Paula Feminella, especialista em políticas de inclusão

Ainda na segunda-feira, o público teve a oportunidade de assistir à palestra Eu surdo: desafios em um mundo de ouvintes, ministrada pelo professor João Paulo Vitório, que é surdo e especialista em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Leia também:  Começa processo para aprimorar assistência social

Os estudantes assistiram filmes de curta-metragem sobre diversidade e foram orientados sobre um concurso de cinema sobre inclusão promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para jovens de 9 a 25 anos.  O cronograma para os próximos dias prevê mais exibições de curtas e do longa A família Bélier(2014), que aborda a temática da surdez, seguido por debate com alunos surdos, e palestras sobre as barreiras da educação.

Diretora da unidade da 907/908 Sul, Renata Batista Sousa Corcino reforçou que a ideia é garantir um ambiente favorável para os alunos com deficiência e mostrar aos demais como lidar com as diferenças. “Muitos têm vontade de acolher uns aos outros, mas têm dúvidas, receio. Queremos quebrar essas barreiras entre os estudantes e mostrar a importância da inclusão”, defendeu.

A escola atende alunos com deficiências múltiplas — física, mental, transtornos, autismos e outras condições — desde 2001. A unidade recebe pelo menos cem alunos com deficiência e cerca de 30 na sala de recursos específicos, criada para apoiar os estudantes e os professores com atendimento curricular e extracurricular nos idiomas oferecidos pelo CIL.

Leia também:  Museu de Arte de Brasília exibe arte urbana do Irã

Até esta sexta-feira (10), o público pode ver a exposição fotográfica 21 motivos para celebrar, do aluno e fotógrafo Mohamed Blal Sokem Dalloul, que retrata 21 jovens que, assim como ele, têm Síndrome de Down. A mostra inédita está na escola desde 2 de março em alusão ao Dia Internacional da Síndrome de Down, 21 de março.

No CIL da 711 Norte, a ação ocorre em sala de aula, por meio de dinâmicas. “Convidamos alunos que têm deficiência para falar da experiência aos demais, e depois promovemos atividades sensoriais para que eles possam vivenciar as limitações do outro”, contou a diretora Leticia de Lourdes Curado Teles.

Na segunda e nesta terça-feira (7), a programação oferece aos estudantes um pouco mais de conhecimento sobre cegueira e baixa visão, por meio da atividade intitulada Todos no meu lugar. Na quarta e na quinta-feira (8 e 9), serão exibidos curtas-metragens, e na sexta-feira (10) haverá sessão aberta do filme Como estrelas na Terra (2007), às 17 horas.

 

GABRIELA MOLL, com edição de VANNILDO MENDES

AGÊNCIA BRASÍLIA

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *