Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

OAB/DF fiscalizará sistema penitenciário do DF

Publicado

em

Diante da crise nacional, Seccional monta grupo para atuar preventivamente no sistema penitenciário do Distrito Federal

Diante da grave ameaça de caos no sistema penitenciário, a OAB/DF se adiantou para atuar preventivamente no Distrito Federal. O presidente da Seccional, Juliano Costa Couto, reuniu conselheiros e representantes das Comissões de Direitos Humanos, Ciências Criminais, Segurança Pública e Prerrogativas para discutir os gargalos do sistema prisional e como a Ordem pode agir para que a crise não atinja o Distrito Federal.

Reunião FUNAP 13-01-2017 034Hoje o Distrito Federal conta com o Complexo Penitenciário do Distrito Federal, a Papuda, e com a Penitenciária Feminina, a Colmeia, que juntos somam mais de 15 mil detentos, 50% a mais do que o limite de vagas existentes. A questão mais preocupante com superlotação é no Centro de Detenção Provisória (CDP) da Papuda.

Entre os temas discutidos, destacam-se a grave deficiência de agentes penitenciários, o que inclusive já foi motivo de cobrança da Seccional há algum tempo. Como medida emergencial, o grupo agendará para os próximos dias visita ao Complexo da Papuda para averiguar de perto as condições dos advogados, agentes penitenciários e detentos.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Participaram da reunião o vice-presidente da Comissão de Prerrogativas, Fernando Assis; o procurador de prerrogativas, Mauro Lustosa; o coordenador de Prerrogativas, Ricardo Mussi; o presidente da Comissão de Direitos Humanos, Daniel Muniz; o presidente da Comissão de Ciências Criminais, Alexandre Queiroz; a secretária-geral da Comissão de Ciências Criminais, Ludmilla Vieira Costa Campos; os integrantes da Comissão Danilo de Oliveira Egídio e Ana Izabel Alencar, além dos conselheiros Seccionais Divaldo Theophilo e Cristiane Damasceno.

Primeiros passos

Diante das medidas emergenciais, a presidência da OAB/DF oficiou o Governo do Distrito Federal para saber o andamento do concurso a fim de reforçar imediatamente o contingente de agentes penitenciários nas unidades prisionais; a Secretaria de Segurança Pública foi oficiada para que sejam intensificadas as investigações sobre o crime organizado, dentro e fora dos presídios do Distrito Federal; Já a Subsecretaria do Sistema Penitenciário (SESIPE) foi alertada para acautelar o Sistema Prisional do Distrito Federal por meio da intensificação das inspeções internas em todas as unidades prisionais do DF.

Além das medidas acima, a OAB/DF por meio do presidente Juliano Costa Couto estabeleceu contato com o defensor público geral, Ricardo Batista, que garantiu que a disponibilidade para fazer um mutirão em conjunto com a Seccional. “Nós vamos buscar, juntamente com o juiz da vara da execução penal e com secretário de segurança pública, estabelecer uma programação de realização desse mutirão. Faremos uma força conjunta entre a defensoria pública e a OAB/DF, em caráter preventivo, para rever a superlotação dos presídios do Distrito Federal”, afirmou o defensor.

Reunião com a FUNAP

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Reunião FUNAP 13-01-2017 027O presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto, também se reuniu na última sexta-feira (14) com Nery do Brasil, presidente da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (FUNAP), e com conselheiros Seccionais em busca de tornar real a melhoria do sistema prisional e a ressocialização dos presos do Distrito Federal.

A reunião abordoua intermediação da FUNAP nos contratos de trabalho entre os presos e as empresas do DF. Por meio do desenvolvimento de habilidades dos indivíduos, a Fundação pretende contribuir para a inclusão social dos internos. Dentro dos complexos penitenciários existem oficinas de serigrafia, confecção de uniformes, serralherias e diversas atividades que visam o desenvolvimento da experiência profissional e da geração de renda.

O presidente da instituição, Nery do Brasil, conta que quando uma empresa contrata por meio da FUNAP os dois lados se beneficiam. “A empresa que contrata é isenta de todos os tributos e o preso tem a oportunidade de ganhar experiência e ser reinserido na sociedade. Além do mais, a tendência é o trabalhador dar muito valor para a oportunidade. Nós temos muitos casos de sucesso, pessoas que foram contratadas depois do período intermediado pela FUNAP”, disse o presidente.

Reunião FUNAP 13-01-2017 053Cristiane Damasceno, conselheira da OAB/DF, participou da reunião com os membros da FUNAP e classifica a iniciativa Ordem como significativa, uma vez que considera a reinserção dos presos na sociedade por meio do trabalho a mais adequada. “A Ordem tem uma posição precursora no sentido de buscar a conciliação social. A ideia é avançar junto ao Governo de Brasília para, por meio da intermediação, possibilitar o trabalho do preso. A importância de tudo isso é acalmar de alguma maneira o sistema prisional e trazer a reinserção social deles”, afirma.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Estavam presentes na reunião os conselheiros Seccionais Cristiane Damasceno, Alexandre Queiroz, Rodrigo Figueiredo; o membro da Comissão de Direito das Famílias, Leonardo Carvalho e o advogado Frederico Barbosa.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta