Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Dengue no DF fecha 2016 com 19.957 casos confirmados

Publicado

em

Último boletim epidemiológico da Saúde no ano mostra que, desse total, 17.843 são de Brasília. Seis regiões administrativas concentram 56% das ocorrências

Marina Nery
Agência Brasília

O Distrito Federal teve 19.957 casos confirmados de dengue — doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti — desde o início deste ano. Desse total, 17.843 são residentes do DF e 2.114, de outras unidades da Federação.

Os dados estão no informativo epidemiológico nº 52, da Secretaria de Saúde, divulgado nesta quinta-feira (29). De acordo com o boletim, houve 23.969 suspeitas. O documento mostra ainda que 41 diagnósticos foram classificados como graves, e em 22 deles os pacientes morreram.

Entre os infectados, 56% encontram-se em seis regiões administrativas: Brazlândia (1.942), Ceilândia (1.925), São Sebastião (1.750), Taguatinga (1.496), Planaltina (1.422) e Samambaia (1.388).

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Zika vírus

O informativo também traz dados do zika vírus e da febre chikungunya — ambos transmitidos pelo Aedes aegypti.  Foram identificados no ano 198 casos de zika no DF. Desses, 175 ocorreram em Brasília e 23, em outras unidades federativas.

A Saúde também reconheceu 42 gestantes infectadas pelo zika. Delas, 38 tiveram bebês — 33 não apresentaram intercorrência; dois bebês nasceram com síndrome congênita associada à infecção pelo vírus, um morreu em consequência da má-formação relacionada à doença e em dois casos ainda não há informações.

Febre chikungunya

Em relação à chikungunya, confirmaram-se 163 casos, sendo dez de moradores de outras unidades da Federação. Também houve um óbito causado pela febre no DF.

Ceilândia (22), Taguatinga (17), Samambaia (15), Gama (11), Asa Norte (9) e Sobradinho (9) são as regiões administrativas que apresentam maior número de casos (83). Juntas, representam 54,2% do total.

Edição: Raquel Flores

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta