Transcrição de áudio revela duas versões para grampo de Liliane Roriz

No trecho que Liliane Roriz vazou para a imprensa, foram suprimidos 3 segundos do diálogo com Celina Leão. Na versão completa, a ex-vice-presidente da CLDF sugere que tinha conhecimento do suposto esquema de corrupção

Carlos Carone

Existem duas versões para os grampos que deram origem à Operação Drácon. Uma, a mais completa, está em poder do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). A outra, editada, foi repassada aos veículos de comunicação. O Metrópoles teve acesso à transcrição de uma das conversas entre as distritais Liliane Roriz (PDT) e Celina Leão (PPS). O conteúdo foi analisado pelo Centro de Produção, Análise, Difusão e Segurança da Informação (CI) do MPDFT e revela que, ao menos nesse trecho, há cortes entre os áudios entregues a promotores de Justiça e aqueles que abasteceram a mídia.

Pelo conteúdo do que foi suprimido, é possível perceber que houve a preocupação de poupar Liliane por parte de quem preparou os grampos. O trecho cortado da conversa dura pouco mais de 3 segundos. A edição ocorre exatamente aos 3’27”3”’, e o áudio só é retomado aos 3’30”8”’.

Leia mais em Metrópoles.com

 

Send this to a friend