STJ nega habeas corpus a Celina Leão, Bispo Renato e Cristiano Araújo

Defesa dos distritais quer ter acesso ao inteiro teor do inquérito produzido a partir dos materiais apreendidos na Operação Drácon. A mesma petição pleiteava o retorno de Celina à presidência da Câmara Legislativa

O ministro Antonio Saldanha Palheiro, da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou, nesta quinta-feira (8/9), pedido de habeas corpus impetrado pelos advogados que representam os distritais Celina Leão (PPS), Bispo Renato Andrade (PR) e Cristiano Araújo (PSD). A defesa queria ter acesso à íntegra do inquérito produzido com base nas provas colhidas a partir dos mandados de busca e apreensão que deram origem à Operação Drácon. A mesma petição pleiteava o retorno de Celina à presidência da Câmara Legislativa.

Os três deputados estão entre os citados no escândalo do Bonde da Propina. Além desses distritais, Raimundo Ribeiro (PPS) e Julio Cesar (PRB) são investigados pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e pela Polícia Civil, e foram alvos da Operação Drácon, deflagrada em 23 de agosto. Diversos mandados de busca e apreensão foram cumpridos, e os cinco deputados prestaram depoimentos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Leia mais em Metrópoles.com

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

5 × 4 =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend