Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Futebol volta na Alemanha, enquanto pandemia avança na América Latina

Depois de dois meses de confinamento, em muitos países – em particular na Europa -, as restrições foram aliviadas neste fim de semana

Avatar

Publicado

em

Sem jogos há dois meses, o mundo do futebol viveu neste domingo (17) na Alemanha um clássico sem torcida por causa da pandemia do novo coronavírus, que parece dar uma alívio a Espanha, Reino Unido e Itália, enquanto avança sem trégua na América Latina.

Depois de dois meses de confinamento, em muitos países – em particular na Europa -, as restrições foram aliviadas neste fim de semana. Com isso, torcedores de futebol puderam se sentar em frente à televisão para reviver velhas sensações, ou sair para tomar uma bebida e, para os mais privilegiados, até molhar os pés na água do mar.

A Bundesliga foi o primeiro grande campeonato a ser retomado. Depois dos jogos de ontem, o Bayern de Munique, líder da competição, voltou a campo neste domingo e venceu por 2 a 0 o Union Berlim em um jogo sem público, sem apertos de mão e sem crianças acompanhando os jogadores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais de cinco meses após seu surgimento na China, a pandemia que colocou a economia mundial em xeque segue sua corrida mortal, embora em três dos países mais afetados neste fim de semana o número de mortos foi o mais baixo desde que foram impostas as medidas de confinamento.

Tanto Itália, quanto Espanha e Reino Unido, que registraram respectivamente 145, 87 e 170 óbitos nas últimas 24 horas, pareciam ver a luz no fim do túnel neste domingo.

É preciso, no entanto, levar em conta que estes números de fim de semana podem estar incompletos, como já aconteceu no passado.

A África do Sul, ao contrário, anunciou neste domingo 1.160 novos contágios, o balanço diário mais alto dede 1º de março, quando começaram os registros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Enquanto isso, na América Latina, o Brasil superou a barreira das 16.000 mortes e os 240.000 casos neste domingo.

Os especialistas consideram que as estatísticas ocultam uma realidade muito mais trágica, enquanto o presidente Jair Bolsonaro continua a criticar o confinamento decretado por alguns governadores.

“Desemprego, fome e miséria serão o futuro daqueles que apoiam a tirania do isolamento total”, tuitou o presidente no sábado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Neste domingo, Bolsonaro voltou a participar de um ato em Brasília, acompanhado por vários de seus ministros. Usando máscara, cumprimentou centenas de seguidores que se aglomeraram em frente ao Palácio do Planalto para apoiá-lo.

A região da América Latina e Caribe superou os 508.000 casos de contágio e dos 28.700 mortos por COVID-19.

“Ficar para trás”

Os Estados Unidos, o país mais afetado do mundo em números de casos e mortos por COVID-19, registrou neste domingo uma queda na contagem de mortes diárias, com 820, elevando o total de óbitos a quase 90.000.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No país, que totaliza 1.486.376 casos de contágios do novo coronavírus, enquanto aumentam as críticas ao presidente Donald Trump por sua gestão da pandemia, a Casa Branca criticou duramente o trabalho dos Centros de Prevenção e Controle de Doenças (CDC), aos quais culpou por atrasos iniciais do país na detecção da doença.

“No começo da crise, os CDC, que desfrutavam da maior reputação nesta área em nível mundial, realmente decepcionaram o país nas testagens”, declarou o assessor econômico da Casa Branca, Peter Navarro, à emissora NBC.

“Além disso, conceberam um teste ruim. E isso nos fez ficar para trás”, acrescentou.

Na Europa, milhões de pessoas aproveitam seu primeiro fim de semana de relativa liberdade.

A França abriu muitas praias. Várias delas foram literalmente inundadas de pessoas ansiosas para dar um mergulho depois de dois meses em casa.

“Eu realmente senti falta da praia. Estávamos apenas esperando por isso: o anúncio da reabertura!”, celebra Nathanael, de 28 anos, em Saint-Malo (oeste).

Neste país que registrou mais de 28.100 mortes, as viagens ainda são limitadas a um raio de 100 quilômetros de casa, e as praias são reservadas para atividades “dinâmicas”, sem a possibilidade de se deitar na areia para pegar sol.

“Risco calculado”

A Grécia também abriu suas praias particulares, mas com a condição de que sejam respeitadas algumas instruções estritas, como a proibição de colocar um guarda-chuva a menos de quatro metros de seu vizinho. As praias públicas abriram em 4 de maio.

No Reino Unido, que totaliza 34.600 mortes por COVID-19, as pessoas correram para os parques, dificultando o respeito às medidas de distanciamento social, no primeiro final de semana de flexibilização do confinamento.

A Itália (mais de 31.900 mortos), muito dependente do turismo, anunciou a suspensão da quarentena obrigatória para todos os visitantes estrangeiros e a reabertura das fronteiras para todos os turistas da União Europeia a partir de 3 de junho.

“Enfrentamos um risco calculado, sabendo que a curva epidemiológica pode subir de novo”, afirmou o primeiro-ministro, Giuseppe Conte.

A Espanha, onde foram registradas 27.650 mortes, pretende reabrir suas fronteiras aéreas para espanhóis e residentes na Espanha.

Anúncios unilaterais de reabertura de fronteiras estão em debate na União Europeia, cuja Comissão deseja uma reabertura “concertada” e “não discriminatória” de fronteiras internas.

O fato de proceder unilateralmente “não fortalece o que devemos fazer para trabalhar em solidariedade”, defendeu o ministro francês do Interior, Guillaume Castaner.

Vigilância na China

A Grécia também suavizou as restrições nas fronteiras para facilitar a chegada de mão de obra estrangeira essencial para a agricultura, especialmente no caso dos vizinhos albaneses, que não são membros da UE.

“Sem os albaneses, não teríamos nem um pêssego”, diz Panagiotis Gountis, agricultor de Veria, no norte do país.

Já a Noruega precisou abrir mão de atos previstos para este 17 de maio, dia de sua Festa Nacional, no qual muitos noruegueses se contentaram em cantar o hino de suas varandas.

A Índia prolongou em duas semanas as medidas de confinamento, até 31 de maio, mas revelou que algumas emendas poderão ser aprovadas para “facilitar a atividade econômica”.

Na Nova Zelândia, a primeira-ministra Jacinda Ardern não conseguiu entrar em um café, devido às regras de distanciamento social definidas por seu governo. Ela queria tomar um café com um grupo de amigos na capital, Wellington, mas foi impedida. O local já havia atingido o número máximo de pessoas permitido.

Neste domingo, o Catar começou a aplicar as sanções mais severas do mundo contra pessoas que não usarem máscara de proteção em público. O infrator pode ser condenado a até três anos de prisão e a multas de mais de 50.000 euros.

Em todas as partes do mundo, vigilância é a palavra de ordem, enquanto se espera uma possível vacina. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta regularmente contra o risco de uma segunda onda de infecções.

Na China, onde o coronavírus estava sob controle, as autoridades levam essa possibilidade muito a sério.

“Enfrentamos um grande desafio”, disse à CNN Zhong Nanshan, um dos principais assessores do Ministério da Saúde, observando que uma “maioria” de chineses “provavelmente será infectada” no futuro.

Zhong também reconheceu que as autoridades de Wuhan, o epicentro da pandemia, ocultaram a amplitude da pandemia quando ela surgiu no final de dezembro.

Nesta segunda-feira (18), os 194 Estados-membros da OMS farão uma reunião por teleconferência para tentar coordenar a resposta à pandemia, um compromisso sob a ameaça de um confronto direto entre Washington e Pequim.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Encontro de Flávio Bolsonaro com Neymar, termina em “cancelamento” do jogador

Flávio estaria acompanhando a equipe responsável por fazer o molde dos pés do atacante de Paris Saint-Germain para gravação na calçada da fama do Maracanã

Avatar

Publicado

em

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o jogador Neymar encontraram-se neste sábado no Rio de Janeiro. Flávio estaria acompanhando a equipe responsável por fazer o molde dos pés do atacante de Paris Saint-Germain para gravação na calçada da fama do Maracanã.

O secretário de Esportes do Estado do Rio de Janeiro, Leandro Alves, também acompanhou o procedimento.

Reprodução/ Instagram

O senador parabenizou Neymar pela conquista  “Você merece estar ao lado dos grandes ídolos brasileiros!”, escreveu o senador em sua conta no Instagram.

Porém os fãs do jogador não gostaram do encontro, que trataram de “cancelar” o jogador do PSG no Twitter, que recentemente já havia sido alvo de críticas no início do ano após festa de Réveillon com aproximadamente 150 pessoas.

No Instagram, o jogador bloqueou todos os comentários na publicação ao lado de Flávio Bolsonaro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Esporte

Ex-goleiro, Chilavert anuncia candidatura à presidência do Paraguai

O anúncio, contudo, não causou surpresa aos paraguaios. Chilavert já havia declarado em recente entrevista que cogitava essa possibilidade. Mas não indicou que anunciaria sua candidatura neste Natal

Avatar

Publicado

em

Ex-goleiro da seleção do Paraguai, José Luis Chilavert anunciou nesta sexta-feira sua candidatura à presidência do Paraguai. A eleição, no entanto, só será disputada em 2023 – o último pleito aconteceu em 2018.

Em publicação em suas redes sociais, o ex-jogador de futebol, de 55 anos, apresentou sua foto com a mensagem “Chila 2023” e o slogan: “Orgulhoso de ser paraguaio”. Ele não revelou mais detalhes sobre a candidatura e a futura campanha política.

O anúncio, contudo, não causou surpresa aos paraguaios. Chilavert já havia declarado em recente entrevista que cogitava essa possibilidade. Mas não indicou que anunciaria sua candidatura neste Natal.

Um dos goleiros mais famosos da América Latina, o paraguaio se aposentou em 2004 após passagens por diversos clubes, como Guaraní, San Lorenzo (Argentina), Real Zaragoza (Espanha), Strasbourg (França), Peñarol (Uruguai) e Vélez Sarsfield (Argentina), pelo qual se aposentou.

Foram ainda quase 15 anos de contribuição à seleção do seu país, pela qual disputou duas Copas do Mundo, em 1998 e 2002.

Continue lendo

Esporte

Autópsia do corpo de Maradona aumenta as evidências de erro médico

Os exames, que começaram no dia 2, uma semana após sua morte, não registraram o uso de drogas ilegais ou álcool e concluíram que o astro argentino morreu por causa de um “edema agudo de pulmão secundário a insuficiência cardíaca crônica exacerbada” e também descobriu uma “cardiomiopatia dilatada ” em seu coração

Avatar

Publicado

em

O relatório da autópsia feita no corpo de Diego Maradona apontou a presença de substâncias encontradas em medicamentos psicofármacos, usados contra ansiedade e depressão. Os exames, que começaram no dia 2, uma semana após sua morte, não registraram o uso de drogas ilegais ou álcool e concluíram que o astro argentino morreu por causa de um “edema agudo de pulmão secundário a insuficiência cardíaca crônica exacerbada” e também descobriu uma “cardiomiopatia dilatada ” em seu coração.

Como divulgado em investigações preliminares, o coração de Maradona pesava 503 gramas, o dobro do normal. Com isso, ficam ainda maiores as evidências de que ocorreram negligências no tratamento dos médicos que tratavam do ídolo argentino.

“É tão importante o que apareceu com o que não surgiu nessas análises de laboratório. À primeira vista, confirmam que davam psicofármacos para Maradona, mas nenhum medicamento para combater sua cardiopatia”, disse – declarou um dos responsáveis pela autópsia à agência Télam.

Outro ponto que coloca o trabalho médico em dívida, segundo o investigador, é o fato de Maradona tomar remédios psicofármacos que produzem arritmia, o que não é recomendável para um paciente que tinha problemas cardíacos como era o caso do capitão da seleção argentina nas copas de 1986, 1990 e 1994.

Com estes resultados, espera-se que Laura Capra, Come Iribarren e Patricio Ferrari, promotores responsáveis pela investigação, convoquem uma junta médica para saber se houve erro no tratamento de Maradona e se sua morte poderia ter sido evitada.

O responsável pelo tratamento foi o neurocirurgião Leopoldo Luque, de 39 anos, médico particular de Maradona desde 2016. Foi ele quem fez uma drenagem no cérebro do lendário jogador em novembro. Acusado formalmente pelo Ministério Público, Luque, que se eximiu de culpa, teve celulares e computadores apreendidos para a investigação.

Outro detalhe informado pelo canal de TV argentino LaSexta é que “não foi uma morte súbita, mas sim uma grande agonia que durou entre seis e oito horas”.

DESABAFO – Gianinna, uma das filhas de Maradona, reagiu após os resultados dos exames feitos no corpo de seu pai. “Todos os filhos da p… esperando que a autópsia do meu pai tenha drogas, maconha e álcool. Não sou médica, mas ele parecia muito inchado. A voz robótica. Não era sua voz. Estava acontecendo e eu era a LOUCA INSANA.”

Continue lendo

Esporte

Flamengo diz que especialistas detectaram racismo de Ramírez em leitura labial

O vídeo do bate-boca entre Ramírez e Bruno Henrique viralizou nas redes sociais no decorrer desta terça

Avatar

Publicado

em

Rodrigo Dunshee, vice-presidente Geral e Jurídico do Flamengo, afirmou, no fim da tarde desta terça-feira (22), que o clube pediu a especialistas do Instituto de Educação de Surdos (INES) uma análise do vídeo em que Ramírez, do Bahia, aparece discutindo com Bruno Henrique. Segundo o dirigente, foi apontado que houve ofensa racial e a prova será apresentada ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e à polícia.

A discussão entre os dois aconteceu no segundo tempo do duelo do último domingo (20), pouco após o fato relatado por Gerson, que garantiu que o jogador do tricolor baiano falou “cala a boca, negro” a ele. O vídeo do bate-boca entre Ramírez e Bruno Henrique viralizou nas redes sociais no decorrer desta terça.

“O Flamengo encomendou a especialistas do INES – INSTITUTO DE EDUCACAO DE SURDOS, uma leitura labial da situação do Ramirez com o Bruno Henrique momentos antes do que se passou com o Gerson. A prova revelou que teria havido a ofensa, vamos apresentar ao STJD e entregar a polícia”, publicou.

Mais cedo, Gerson que prestou depoimento na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (DECRADI), no Centro do Rio de Janeiro. Dunshee acompanhou o volante e entregou material em áudio e vídeo para a polícia.

Uma estratégia dos rubro-negros foi verificar todos os registros de áudio do gramado do Maracanã. Segundo apurou a reportagem, nenhum deles, no entanto, apresentou com clareza a ofensa de Ramírez a Gerson.

“Estou aqui na delegacia, vim falar sobre o ocorrido. Quero deixar bem claro que não vim aqui só para falar por mim, mas também para falar por minha filha, que é negra, meus sobrinhos, que são negros, meu pai, minha mãe, amigos também, e a todos os negros que têm no mundo. Sobre o fato que aconteceu, hoje, graças a Deus, tenho um status de jogador de futebol, onde tenho voz ativa para poder falar e dar força para outras pessoas que sofrem de racismo ou outro tipo de preconceito”, declarou Gérson em vídeo divulgado pelo Flamengo.

Continue lendo

Esporte

Ramirez, Mano Menezes e árbitro são intimados a depor em caso de injúria racial

Gerson será o primeiro a ser ouvido pela delegada Marcia Noeli, da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), do Rio de Janeiro, em inquérito aberto nesta segunda-feira

Avatar

Publicado

em

O caso de injúria racial contra o meia Gerson, do Flamengo, vai levar Indio Ramirez, do Bahia, o técnico Mano Menezes e o árbitro da partida entre Fla e Bahia, domingo, pelo Campeonato Brasileiro, Flavio Rodrigues de Souza, para o banco dos réus. Eles foram intimados a dar depoimento presencial sobre o episódio de racismo. Gerson será o primeiro a ser ouvido pela delegada Marcia Noeli, da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), do Rio de Janeiro, em inquérito aberto nesta segunda-feira.

De comum acordo com seu pai, que também é seu empresário, e com a diretoria do Flamengo, o jogador aceitou levar o caso adiante. No jogo, o colombiano Ramirez teria dito a seguinte frase ao rival: “Cala boca, negro”. Na transmissão da TV, foi possível ouvir Mano Menezes dizendo que a acusação de Gerson era “malandragem”.

Gerson não aceitou a injúria e pediu providências. Ele fez a acusação durante e após a partida vencida pelo Flamengo por 4 a 3, no Maracanã. Clubes do Brasil se colocaram ao lado do flamenguista no episódio, portanto, contra atos de racismo no futebol. O jogador passou mais de uma hora reunido com o pai e o vice geral e jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee de Abranches, na Decradi nesta segunda-feira.

“Instaurei inquérito e combinei com o departamento jurídico do Flamengo para que o Gerson viesse aqui para que pudesse relatar tudo o que aconteceu. Pedi para CBF os documentos referentes ao jogo (súmula). Injúria racial é crime e tem de ser punido. Importante as pessoas entenderem que não pode haver mais racismo”, disse a delegada Marcia Noeli.

O meio-campista vai dar seu depoimento na manhã desta terça, na delegacia especial, no centro do Rio. Ainda não há data para as outras pessoas serem ouvidas no inquérito. Depois da partida, o Bahia anunciou a demissão do técnico Mano Menezes e informou que afastou Ramirez por tempo indeterminado. O clube afirmou que o jogador negou veementemente as acusações, mas ressaltou que “é indispensável, imprescindível e fundamental que a voz da vítima seja preponderante em casos desta natureza”.

O Flamengo também fez uma representação ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) contra Mano Menezes e Ramirez. O atleta pode pegar de cinco a dez jogos de suspensão, além de ser punido com multa que varia de R$ 100 a R$ 100 mil. Isso se for condenado por ato discriminatório, que está previsto no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O Tribunal já tem ciência do caso e aguarda encaminhamento.

Continue lendo

Esporte

Surfe: Ítalo e Medina chegam às oitavas de Pipeline

Crisanto, Ibelli, Pupo e Jadson André também avançam

Brasília de Fato

Publicado

em

Surfe: Ítalo e Medina chegam às oitavas de Pipeline

Os surfistas brasileiros voltaram a cair na água no Havaí nesta quinta-feira (17) para a disputa da primeira etapa do Circuito Mundial de Surfe, o Billabong Pipe Masters, realizado na ilha de Oahu. E o destaque foi a classificação de seis atletas do Brasil para as oitavas de final, entre eles os campeões mundiais Ítalo Ferreira e Gabriel Medina.

O primeiro a avançar foi Peterson Crisanto, que somou 9,10 pontos para superar o norte-americano Griffin Colapinto. Depois foi a vez de Caio Ibelli bater o australiano Wade Carmichael por 9,30 a 5,77.

Quem não deu oportunidade alguma para o azar foi o atual campeão Ítalo Ferreira, que marcou 10,16 para despachar sem dificuldades o havaiano Sebastian Zietz (2,06). Quem também brilhou foi Miguel Pupo, que superou o norte-americano Kolohe Andino (8,23).

Chegou então a hora de o bicampeão mundial Gabriel Medina entrar na água. Após passar a primeira parte da bateria sem pontuar, o brasileiro conseguiu somar 11,83 pontos no final da disputa e deixou no caminho o australiano Morgan Cibilic (6,34). O último brasileiro a conseguiu uma vaga nas oitavas foi Jadson André, que superou o francês Michel Bourez por 9,66 a 4,33.

Continue lendo

Esporte

Luxemburgo é internado após testar positivo para a covid-19 pela segunda vez

Em julho, quando ainda comandava o Palmeiras, ele teve a doença na forma assintomática e se recuperou em casa. Agora, ele se queixou de mal estar e precisou receber atendimento médico

Avatar

Publicado

em

O técnico Vanderlei Luxemburgo, de 68 anos, foi internado nesta segunda-feira no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, após testar positivo pela segunda vez para o novo coronavírus. Em julho, quando ainda comandava o Palmeiras, ele teve a doença na forma assintomática e se recuperou em casa. Agora, ele se queixou de mal estar e precisou receber atendimento médico.

Luxemburgo havia passado o fim de semana no Rio de Janeiro e começou a sentir fortes dores na cabeça e pelo corpo. O treinador voltou para São Paulo e imediatamente foi levado ao hospital, onde está internado. O Sírio Libanês disse que não há previsão de quando vai divulgar informações mais detalhadas sobre o estado de saúde do paciente.

O treinador está sem clube desde que foi demitido do Palmeiras em outubro. O clube trouxe para a vaga dele o português Abel Ferreira, que também teve a covid-19 e se recuperou recentemente

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Esporte

Justiça atende Flamengo e restringe direito no caso do incêndio no Ninho

O agravo impetrado pelo Flamengo foi julgado nesta quarta-feira pela 13ª Câmara Cível do TJ-RJ. Por 2 votos a 1, os desembargadores decidiram extinguir a pensão

Avatar

Publicado

em

Atendendo a um pedido do Flamengo, a Justiça do Rio extinguiu nesta quarta-feira a pensão que o clube era obrigado a pagar às famílias das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, o CT do clube, em fevereiro de 2019, nos casos em que ainda não houve acordo com o clube e o atleta morto seria hoje maior de idade.

Às famílias daqueles que atualmente ainda não teriam completado 18 anos (e que também não fizeram acordo extrajudicial), a Justiça reduziu a pensão de R$ 10 mil para cinco salários mínimos (R$ 5.225, em valor atual). O incêndio causou a morte de dez atletas das categorias de base do clube.

A pedido da Defensoria Pública e do Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ), no final de 2019 a Justiça determinou que o Flamengo pagasse R$ 10 mil por mês a cada família das vítimas do incêndio que ainda não fez acordo de indenização com o clube. A equipe recorreu, alegando que a Defensoria e o MP-RJ não têm legitimidade para representar as famílias das vítimas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O agravo impetrado pelo Flamengo foi julgado nesta quarta-feira pela 13ª Câmara Cível do TJ-RJ. Por 2 votos a 1, os desembargadores decidiram extinguir a pensão para as famílias dos atletas que, se estivessem vivos, já teriam completado 18 anos. Para as famílias dos atletas que atualmente ainda seriam menores de idade, ficou decidido que o clube deve pagar pensão de cinco salários mínimos (R$ 5.225, atualmente).

A Defensoria Pública já anunciou que pretende recorrer da decisão. “O julgamento não atendeu a melhor técnica do direito, nem a doutrina e a jurisprudência sobre o tema. É certo que as famílias e os atletas lesados poderiam e deveriam ser defendidos pela Defensoria Pública e pelo Ministério Público. Além do que, ainda subsistem outros pedidos, inclusive de danos morais coletivos, pelo absurdo, pela tragédia que aconteceu no Ninho do Urubu”, afirmou Patrícia Cardoso, coordenadora do Núcleo Cível da Defensoria.

INDENIZAÇÃO

Segue tramitando a ação principal do caso, que inclui o pedido de indenização por danos morais coletivos e individuais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Esporte

Neymar faz 3, supera Ronaldo e Brasil derrota Peru de virada nas Eliminatórias

O segundo triunfo em dois jogos deixa a equipe de Tite com seis pontos, na liderança das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022

Avatar

Publicado

em

Em seu 50º jogo no comando da seleção brasileira, o técnico Tite esteve perto de sofrer sua quinta derrota nesta terça-feira Mas dois pênaltis, convertidos por Neymar, compensaram as falhas na defesa e a falta de criatividade para levar o Brasil a uma virada sobre o Peru, por 4 a 2, em Lima. O atacante anotou seu terceiro gol nos acréscimos, quando o time peruano já atuava com um a menos em campo.

O segundo triunfo em dois jogos deixa a equipe de Tite com seis pontos, mesma pontuação da Argentina, na liderança das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 por ter maior saldo de gols. O Peru, que já havia derrotado Brasil em 2019, tem apenas um ponto.

Na capital peruana, a seleção fez atuação atípica sob Tite. Falhando mais do que de costume na defesa, sofreu apenas pela terceira vez com o treinador dois gols numa mesma partida. Além disso, exibiu falta de iniciativa no setor ofensivo e abusou das ligações diretas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os erros só não custaram a vitória porque Neymar soube aproveitar suas oportunidades, principalmente nas duas penalidades. O atacante chegou aos 64 gols pela seleção, superando Ronaldo (62), e se isolou como o segundo maior artilheiro do time. Só está atrás de Pelé (77).

O JOGO – Satisfeito com a goleada na estreia, Tite fez apenas uma mudança em comparação ao time que atropelou a Bolívia. Trocou Everton Cebolinha por Richarlison, que acabou se tornando a principal aposta da seleção no primeiro tempo.

Em uma etapa de pouca inspiração, com raras trocas de passe e evidente falta de entrosamento entre Casemiro, Douglas Luiz e Philippe Coutinho, o Brasil fez atuação abaixo do esperado. Restringiu suas investidas no ataque a ligações diretas, às vezes partindo até da zaga, sempre buscando Richarlison pela direita. O atacante atuava como ponta, sempre em busca dos cruzamentos na área.

A inoperância no ataque preocupava porque o Peru abriu o placar logo aos 5 minutos. E numa rara falha da defesa brasileira. Marquinhos afastou mal dentro da área e Carrillo emendou de primeira, da entrada da área. Weverton não conseguiu alcançar. O zagueiro acabou deixando o jogo poucos minutos depois, lesionado

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A seleção teve grande chance de ampliar aos 12, em cruzamento de Richarlison para Firmino. Na pequena área, o atacante do Liverpool bateu em cima de Gallese. Substituindo Gabriel Jesus, machucado, ele teria outra boa oportunidade, aos 40, sem sucesso

O empate saiu em penalidade sobre Neymar. Ele mesmo converteu, aos 27, em chute fraco, porém no canto direito do goleiro peruano. Anotou, assim, seu 62º gol com a camisa da seleção, empatando com Ronaldo.

O segundo tempo começou mais equilibrado, com boas chances para os dois lados. Aos 9, Neymar cobrou falta com perigo e mandou rente ao travessão. Mas, quatro minutos depois, a defesa brasileira voltou a falhar, em lance semelhante ao primeiro gol. A zaga afastou mal e Tapia bateu de fora da área. A bola desviou em Rodrigo Caio e venceu Weverton.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sem desanimar, o Brasil buscou novamente o empate, mais uma vez em bola parada. Neymar cobrou escanteio, Firmino cabeceou na segunda trave e Richarlison, em cima da linha, completou para o gol.

A igualdade não tranquilizou Tite. Ele fez três mudanças de uma só vez: colocou Everton Cebolinha, Everton Ribeiro e Alex Telles Os dois primeiros se destacaram. E foi numa disparada de Cebolinha que surgiu o gol da virada brasileira. Após cruzar na área, pela direita, Neymar foi derrubado na área: novo pênalti para o Brasil. Ele repetiu o canto da primeira cobrança e anotou seu segundo gol na partida, aos 37 minutos.

O atacante ainda marcaria o quarto aos 48 minutos, quando o Peru já jogava com um a menos – Zambrano foi expulso ao acertar uma cotovelada em Richarlison. A jogada do último gol foi iniciada por Cebolinha e Everton Ribeiro, que acertou o pé da trave. No rebote, Neymar só empurrou para as redes, sacramentando a vitória.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

FICHA TÉCNICA:

PERU 2 x 4 BRASIL

PERU – Pedro Gallese; Luis Advíncula, Carlos Zambrano, Luis Abram e Miguel Trauco; Pedro Aquino, Renato Tapia (Cueva) e Yoshimar Yotún; André Carrillo, Farfán (Polo) e Christofer Gonzales (Araujo). Técnico: Ricardo Gareca.

BRASIL – Weverton; Danilo, Marquinhos (Rodrigo Caio), Thiago Silva e Renan Lodi (Alex Telles); Casemiro, Douglas Luiz e Philippe Coutinho (Everton Ribeiro); Richarlison, Roberto Firmino (Everton Cebolinha) e Neymar. Técnico: Tite.

GOLS – Carillo, aos 5, e Neymar (pênalti), aos 27 minutos do primeiro tempo. Tapia, aos 13, e Richarlison, aos 13, Neymar, aos 37 (pênalti) e aos 48 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Tapia, Christofer Gonzales.

CARTÃO VERMELHO – Zambrano.

ÁRBITRO – Julio Bascuñán (Fifa/Chile).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio Nacional, em Lima (Peru).

Continue lendo

Esporte

COB volta a ter eleição após mais de 40 anos

O pleito pode ter até três turnos. O vencedor precisa conquistar 25 dos 49 votos

Avatar

Publicado

em

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) fará na próxima quarta (7) a sua primeira eleição para a presidência da entidade com mais de uma chapa inscrita desde 1979. Concorrem ao cargo o atual presidente e candidato à reeleição Paulo Wanderley, 70, o presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp, 40, e o presidente da Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno, Helio Meirelles, 68.

Junto do vice Marco La Porta, Paulo Wanderley tem a máquina a seu favor e aposta no trabalho feito nos últimos três anos, desde quando assumiu a presidência após a prisão e renúncia de Carlos Arthur Nuzman (de quem era vice), mas também luta contra o desgaste sofrido principalmente desde o fim do ano passado.

Westrupp e Meirelles tentam chegar ao poder com o apoio de confederações olímpicas descontentes com o COB e respaldados por ex-atletas como candidatos a vice.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Responsável pela área de alto rendimento na Secretaria Especial do Esporte do governo Bolsonaro até junho, o campeão olímpico do vôlei de praia Emanuel Rego se aliou a Westrupp, em chapa com pé fincado na política de Brasília.

O ex-velocista dono de duas medalhas olímpicas Robson Caetano concorre com Meirelles, que articulou um antigo grupo de confederações de oposição e vem sendo tratado como azarão na disputa.

Outra novidade serão os 12 votos dos representantes da Comissão de Atletas do COB (antes tinham direito a 1 voto), embora a maior parte do colégio eleitoral seja formado por 35 confederações olímpicas.

Participam também os dois integrantes brasileiros do Comitê Olímpico Internacional (COI) –o ex-jogador de vôlei Bernard Rajzman e Andrew Parsons, presidente do Comitê Paralímpico Internacional.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O pleito pode ter até três turnos. O vencedor precisa conquistar 25 dos 49 votos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Mais Lidas