Olimpíadas serão adiadas, diz membro do COI

Primeiro-ministro do Japão propôs adiamento de um ano, e os Jogos Olímpicos de Tóquio devem ser realizados no verão de 2021

O membro do Comitê Olímpico Internacional Dick Pound revelou, na noite de segunda-feira (24), que foi tomada a decisão de adiar as Olimpíadas de Tóquio-2020. As informações são do veículo de comunicação japonês NHK.

Após uma teleconferência com os chefes das Olimpíadas e as autoridades do Japão, o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe propôs o adiamento dos Jogos Olímpicos, e o pedido teria sido acatado pelo COI. A competição, prevista para ser realizada entre 24 de julho e 9 de agosto deste ano, deve ser remanejada para o mesmo período de 2021.

“Eu propus adiar em um ano e o presidente (Thomas) Bach concordou em 100%”, declarou Abe aos jornalistas, referindo-se à conversa que teve nesta terça-feira com o presidente do COI.

Alívio aos competidores

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A decisão deve trazer alívio a atletas de diversos países. Delegações de Canadá, Austrália, Noruega e Grã-Bretanha já haviam declarado que pretendiam não mandar seus competidores a Tóquio caso as Olimpíadas sejam mantidas para este ano.

11 jogadores fora

Se confirmado, o adiamento das Olimpíadas deve tirar de combate 11 atletas da Seleção Brasileira de Futebol. O motivo é a idade: eles completam 24 anos antes da data prevista para 2021, e os Jogos Olímpicos permitem apenas atletas com 23 anos.

 

Os atletas que ficariam de fora são: os goleiros Cleiton (Red Bull Bragantino) e Lucas Perri (São Paulo), os zagueiros: Gabriel (Lille), Luiz Felipe (Lazio) e Lyanco (Torino), os laterais: Caio Henrique (Grêmio) e Ayrton Lucas ((Spartak Moscou), e os meio-campistas: Lucas Paquetá (Milan), Matheus Henrique (Grêmio), Maicon (Shakthar Donetsk ) e Wendel (Sporting)

Send this to a friend