Esquenta ainda mais a briga de Neymar com PSG

Diretor do time francês, o brasileiro Leonardo, criticou a demora do atacante em se reapresentar após as férias

Depois de enfrentar nos últimos dois meses no Brasil a polêmica sobre a acusação de estupro contra a modelo Najila Trindade (na semana passada, o Ministério Público pediu à Justiça o arquivamento do inquérito por falta de provas), Neymar encara o impasse sobre onde vai jogar nesta temporada. 

Embora esteja no Paris Saint-Germain (PSG) há dois anos, o possível retorno ao Barcelona não está descartado. Real Madrid e Juventus também estariam na disputa para contar com o jogador. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Neymar, que tornou-se o jogador mais caro da história ao se transferir do Barcelona para o PSG por 222 milhões de euros (cerca de R$ 822 milhões à época) em 2017, está em atrito com Leonardo, diretor do time francês, que criticou a demora do atacante em se reapresentar após as férias. 

Os presidentes dos clubes mais importantes da Europa, incluindo os que têm interesse em Neymar, se reunirão quinta e sexta-feira em Liverpool durante encontro do Comitê Executivo da Associação Europeia de Clubes de Futebol. Neymar nunca escondeu a sua preferência em voltar ao Barcelona, mas o PSG teria pedido ao clube catalão Philippe Coutinho, o lateral Nelson Semedo e mais um jogador, além do valor de 100 milhões de euros (R$ 446 milhões), um preço que os dirigentes não estariam dispostos a pagar.

No domingo, na primeira rodada do Campeonato Francês, o PSG enfrentou o modesto Nîmes – Neymar não foi nem relacionado pelo técnico Thomas Tuchel. Um novo elemento entrou na operação, com fãs parisienses pedindo a saída do craque brasileiro, expressando sua raiva com cartazes explícitos, até insultuosos, no estádio Parque dos Príncipes: “Vá embora!”, “Neymar, filho da p…”

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

6 − 5 =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE