Corinthians fica só no empate com a Ferroviária

Depois de 22 dias parado por conta de uma lesão, atacante sai do banco e empata jogo difícil em Araraquara; decisão da vaga será em Itaquera, na quarta-feira: quem vencer avança, e um novo empate leva a definição para os pênaltis

O Corinthians jogava mal e perdia por 1 a 0 para a Ferroviária, em Araraquara, quando Fábio Carille olhou para o banco de reservas e chamou Gustagol. Sem jogar desde o dia 2 de março, por conta de uma lesão no joelho, o atacante entrou na vaga de Pedrinho e teve apenas uma boa chance para marcar, aos 42 minutos do segundo tempo. Resultado: gol, o oitavo dele na temporada, artilheiro absoluto do Corinthians no ano. O empate em 1 a 1 caiu do céu para o Timão, que criou muito pouco diante de uma Ferroviária muito bem organizada e que abriu o placar com golaço de Diogo Mateus. A decisão da vaga será na quarta-feira, em Itaquera: quem vencer avança às semifinais, e um novo empate leva a definição para os pênaltis.

Primeiro tempo

A Ferroviária foi melhor do que o Corinthians nos primeiros 30 minutos. Foi do time de Araraquara as melhores chances de gol nesse período, principalmente pela direita do ataque, em cima de Danilo Avelar. O Corinthians, em alguns momentos, tentou adiantar a marcação para atrapalhar a boa saída de bola da Ferroviária, mas não obteve sucesso. Aos poucos, porém, o Corinthians foi se encontrando em campo. O time de Carille chegou com perigo em lances de bola parada, principalmente com Manoel.

Segundo tempo

Com dores no quadril, Cássio foi substituído por Walter no intervalo. O Corinthians até ensaiou uma pressão, mas foi surpreendido aos 9 minutos, com gol em belo chute de fora da área do lateral-direito Diogo Mateus. Aos 14, a Ferroviária quase ampliou em contra-ataque. Carille sentiu que era momento de mexer no time – colocou Gustagol, que não jogava desde o dia 2, no lugar de Pedrinho, deslocando Vagner Love para a direita do ataque. Mas as melhores chances do Corinthians continuaram sendo em lances de bola parada. Carille, então, trocou Ralf por Jadson, colocando o time todo no ataque. O empate veio aos 42, na pressão, com Clayson retomando a bola no meio-campo, invadindo a área pela esquerda e cruzando para Gustagol empatar.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

3 + dezesseis =

Send this to a friend