Fórmula 1 quer mais diversidade entre seus pilotos

F1

O chefe da Fórmula 1 Chase Carey deseja ver mais diversidade entre os pilotos da categoria, coincidindo com a oficialização nesta quarta-feira do Grande Prêmio do Vietnã a partir em 2020.

“Queremos oferecer oportunidades para pilotos de diferentes nacionalidades de todo mundo. Gostaríamos de ter um piloto chinês, um americano, um vietnamita”, explicou Carey em Hanói.

Atualmente, a maioria dos 20 pilotos que participam da Fórmula 1 é da Europa. O ‘paddock’ é exclusivamente masculino e em 69 edições do mundial do F1 apenas duas mulheres participaram de Grandes Prêmios: as italianas Maria Teresa de Filippis e Maria Grazia ‘Lella’ Lombardi.

“Gostaríamos de ter corridas em todo o mundo, com equipes e pilotos do mundo todo”, insistiu Carey.

Vietnã

A Fórmula 1 confirmou nesta quarta-feira (7) que o Vietnã irá receber um Grande Prêmio da categoria a partir da temporada de 2020.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


De acordo com a F1, o circuito terá 5.565 metros e estará localizado em Hanói, que é a capital do Vietnã e a segunda cidade mais populosa do país, com cerca de 7,5 milhões de habitantes.

Apesar do Vietnã não ter nenhuma tradição no automobilismo e nunca ter recebido antes uma corrida da F1, o objetivo da inclusão do país é expandir a categoria no continente asiático.

Atualmente, o Japão, a China e a Singapura recebem provas da principal categoria do automobilismo mundial.

A F1 confirmou que a prova será realizada em abril de 2020, mas não informou a data do Grande Prêmio.

“Desde que nos envolvemos neste esporte em 2017, falamos sobre o desenvolvimento de novas cidades de destino para ampliar o apelo da Fórmula 1, e o Grande Prêmio do Vietnã é uma realização dessa ambição”, afirmou o CEO da F1, Chase Carey.

O circuito vietnamita terá inspiração nas pistas de Suzuka, Monte Carlo e Nürburgring. Além disso, o principal destaque da pista é a reta de 1,5 km que poderá ser o principal ponto de ultrapassagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

“É mais uma demonstração da capacidade do Vietnã, como uma das economias que mais crescem no mundo para sediar eventos em escala global e atrair o turismo para o país. A corrida oferece uma oportunidade de investimento interno para o Vietnã e, principalmente, para levar a empolgante Fórmula 1 ao povo do Vietnã”, disse o prefeito de Hanói, Nguyen Duc Chung.

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

16 − quinze =

BDF na Rede

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend