Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Super Praia: Brasilienses largam bem em casa no naipe masculino e avançam à fase eliminatória

Publicado

em

Super Praia: Brasilienses largam bem em casa no naipe masculino e avançam à fase eliminatória

Os atletas da casa aproveitaram a energia da torcida e se deram bem no primeiro dia de competições do torneio masculino do SuperPraia, disputado até domingo em Brasília (DF)

Foram disputados 16 jogos nesta sexta-feira (27.04), pela fase de grupos, na arena montada no estacionamento do estádio Mané Garrincha. Três brasilienses, entre eles o campeão olímpico Bruno Schmidt, passaram à fase eliminatória do torneio.

As partidas continuam neste sábado (28.04), com a repescagem do torneio masculino, a partir das 9h40 (de Brasília). No mesmo dia também serão disputadas as partidas das quartas de final e semifinais. No naipe feminino acontecem jogos das semifinais e disputas de medalha. Todos os jogos da quadra central contam com transmissão no Facebook da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). Já as finais serão exibidas com exclusividade no canal SporTV.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

No primeiro dia, quatro duplas do naipe masculino avançaram às quartas de final com duas vitórias e em primeiro em suas respectivas chaves. Foram eles Alison/Bruno Schmidt (ES/DF), Álvaro Filho/Saymon (PB/MS), Evandro/André Stein (RJ/ES) e Jô/Léo Vieira (PB/DF). O brasiliense Bruno Schmidt, que venceu as quatro edições já realizadas do SuperPraia, comentou o bom começo ‘em casa’, mas negou que a dupla seja favorito.

“A gente deixa esse favoritismo para a imprensa. Para nós, é como se fosse o primeiro evento do ano. O segredo do vôlei de praia é esse, ficar focado e manter a consistência. Este é mais um torneio, pensamos jogo a jogo. Mas atuar em casa é muito bacana. Olho para trás e lembro o tanto que ralei para chegar onde estou. Tenho que controlar as emoções, antes eu acabava me perdendo e esquecendo do tempo, conversando com todo mundo. Agora eu fico mais tranquilo, cumprimento o pessoal, vejo as pessoas que me acompanham desde quando comecei, que tem carinho por mim”, disse o candango.

O brasiliense Léo Vieira também comemorou o bom retrospecto atuando em casa. Ele e o parceiro Jô chegam embalados, já que no início do mês fizeram a final de outro torneio. Foi em Aracaju (SE), pela última etapa do Circuito Brasileiro, quando ficaram com a prata.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

“Eu já joguei duas etapas em Brasília e nas duas cheguei à fase semifinal. A energia aqui é muito boa, eu gosto de jogar aqui, do clima, o pessoal acha um pouco seco, mas eu gosto. Eu gosto de jogar em casa, do calor da torcida, é muito bom. Nosso primeiro jogo contra o Lipe e o Fábio foi muito difícil, e agora, contra o Hevaldo também é um duelo mais pegado, sabíamos que seria equilibrado. O Jô jogou muito, sacou bem e agora vamos esperar o adversário. Neste sábado a torcida vai ficar completa, minha família toda estará presente”.

Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Outras oito duplas avançaram à repescagem e se enfrentam por uma vaga nas quartas de final. Entre elas a do brasiliense Harley, parceiro do norte-americano Jeremy. Também avançaram Lipe/Fábio (CE), Marcus Carvalhaes/Vinícius (RJ), Hevaldo/Arthur Lanci (CE/PR), Ricardo/Eduardo Davi (BA/PR), Pedro Solberg/George (RJ/PB) e Márcio Gaudie/Moisés (RJ/BA) e Vinícius/Luciano (ES). Veja todos os confrontos na tabela, com link abaixo.

Quatro duplas foram eliminadas nesta sexta, com duas derrotas: Thiago/Borlini (SC/ES), Ramon Gomes/Fernandão (RJ/ES), Luccas/Guto (SP) e Averaldo/Renato (TO/PB).

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Os 16 times de cada naipe são divididos em quatro grupos de quatro, onde jogam entre si no sistema de eliminatória dupla, em que vencedores enfrentam vencedores, e perdedores encaram os perdedores da primeira rodada. Os primeiros colocados dos grupos vão direto para as quartas de final, enquanto segundos e terceiros disputam a repescagem.

O SuperPraia encerra o calendário nacional e possui um campeão único. Já o Circuito Brasileiro, que terminou no início deste mês, conta com sete etapas, três que foram realizadas em 2017 – Campo Grande (MS), Natal (RN) e Itapema (SC) – e mais quatro neste ano: Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Maceió (AL) e Aracaju (SE). Evandro/André Stein (RJ/ES), no masculino, e Maria Elisa/Carol Solberg (RJ), no feminino, foram os campeões.

No SuperPraia também serão conhecidos os vencedores dos prêmios ‘Craque da Galera’, de votação popular, e dos melhores da temporada em cada fundamento (saque, recepção, levantamento, ataque, bloqueio, defesa, revelação, atleta que mais evoluiu e melhor jogador). Esta escolha é feita pelos próprios atletas e treinadores.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

A competição reúne apenas os melhores times da temporada. Enquanto uma etapa do Circuito Brasileiro Open conta com 24 times na fase de grupos, em cada gênero, no SuperPraia estarão apenas os 14 primeiros do ranking brasileiro 17/18, além de dois times convidados, completando 16 duplas. Os campeões em cada naipe em Brasília receberão R$ 50 mil e ao todo o torneio distribui cerca de R$ 500 mil.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta