Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Vitória tem cinco expulsos e força término do Ba-Vi

Publicado

em

Vitória tem cinco expulsos e força término do Ba-Vi

Clássico termina aos 34 do segundo tempo, com o Vitória em número de jogadores insuficiente para seguir em campo; por Regulamento Geral de Competições, Tricolor deve ser declarado vencedor por placar de 3 a 0

A promessa de um clássico de paz, no primeiro Ba-Vi do ano, não saiu do papel. No jogo que marcava o retorno da torcida mista, os jogadores de Bahia e Vitória não deram exemplo e protagonizaram cenas de pancadaria no Barradão. O placar, por incrível que pareça, ficou em segundo plano diante de um jogo com nove expulsos e que sequer acabou do jeito convencional. Quando o placar marcava 1 a 1, o Rubro-Negro ficou sem jogadores suficientes em campo e o árbitro encerrou o confronto. Pelo Regulamento Geral de Competições da CBF, o Bahia é declarado vencedor pelo placar de 3 a 0.

O Bahia empatou logo aos 4 minutos. Após cobrança de escanteio, Uillian Correia desviou a bola com a mão dentro da área. O árbitro marcou pênalti, que foi convertido por Vinícius. Na comemoração, o meia tricolor dançou na frente do local onde fica a principal organizada do Vitória. Os jogadores rubro-negros não gostaram e partiram para cima do tricolor. Uma confusão foi iniciada e resultou nas expulsões de sete jogadores: Vinícius, Edson, Becão e Lucas Fonseca, pelo Bahia, Rhayner, Kanu e Denilson, pelo Vitória. Com um mais, o Tricolor partiu para cima. Nino quase marcou, em vacilo de Bryan. A situação ficou mais delicada para o Vitória após expulsão de Uillian Correia, que cometeu falta em Zé Rafael. Bruno Bispo “peitou” Jailson Macêdo Freitas e também recebeu o cartão vermelho, que foi comemorado pelo torcedor. Com o Vitória com apenas seis jogadores em campo, o árbitro encerrou a partida aos 34 minutos.

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Os termômetros apontavam 27° em Salvador. Mas no campo do Barradão, a temperatura foi muito maior. Os minutos iniciais do primeiro Ba-Vi da temporada contaram com lances perigosos, defesas difíceis e polêmica. Após cobrança de falta, Kayke desviou de cabeça e obrigou Fernando Miguel a fazer grande defesa. O Rubro-Negro respondeu com Kanu, que invadiu a área sozinho e chutou em cima de Douglas. Aos 33, Neilton dividiu um lançamento com Tiago. Na sobra, Rhayner achou Denilson dentro da área. Na primeira chance, o atacante acertou em cheio o goleiro do Bahia. No rebote, com o gol vazio, ele abriu o placar [assista ao gol no vídeo abaixo]. Os jogadores do Bahia reclamaram bastante do lance. Eles afirmaram que Neilton havia tocado a bola com o braço. Jailson Macêdo Freitas chegou a consultar o auxiliar antes de confirmar o gol rubro-negro.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta