Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Em má fase, Jadson perde espaço com o técnico Fábio Carille no Corinthians

Avatar

Publicado

em

Tirou o experiente Jadson, que vinha em péssima fase havia muito tempo, colocou em campo Clayson e bateu o rival em casa, em uma de suas melhores atuações no segundo turno.

Fábio Carille, técnico do Corinthians, insistiu durante várias rodadas em uma formação que não dava mais liga. Depois de derrotas seguidas, o treinador resolveu mudar para o clássico contra o Palmeiras.

Além de Clayson no lugar de Jadson, Camacho entrou na vaga de Maycon. Juntos, eles deram uma nova mobilidade para a equipe, que parecia travada e já bem conhecida pelos adversários. Fábio Carille demorou para fazer a mudança por não ter a certeza de que a troca faria bem ao time, mas também por respeito a Jadson, um dos atletas mais experientes do elenco e que também tem muito prestígio com os outros atletas.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O meia chegou a entrar bem no fim do clássico do estádio Itaquerão, mas parece ter perdido espaço com o treinador. A boa atuação da equipe sem o camisa 10 reforça a ideia de Fábio Carille de montar o Corinthians sem aquele que deveria ser o seu principal articulador de jogadas.

Nos bastidores, Jadson não esconde a frustração pelo momento ruim e espera recuperar o seu espaço em breve. Mas não será nesta quarta-feira contra o Atlético Paranaense, em Curitiba, já que está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Outra ausência é o goleiro Cássio, que está com a seleção brasileira para a disputa de dois amistosos e desfalcará a equipe em três jogos (Atlético Paranaense, Avaí e Fluminense). Será a oportunidade de Walter fazer a sua estreia na temporada. Após aparecer bem no ano passado, o goleiro sofreu uma lesão que o atrapalhou na disputa pela condição de titular.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O atacante Jô, artilheiro do Brasileirão com 16 gols, ao lado de Henrique Dourado, do Fluminense, será julgado nesta quarta-feira por ter dado um chute no zagueiro Rodrigo na partida contra a Ponte Preta. Mesmo se for condenado, poderá enfrentar o Atlético Paranaense. O departamento jurídico do clube está confiante em desqualificar o artigo 254-A do CBJD, que dá pena de quatro a 12 jogos, para uma pena mínima, de uma partida.

IstoÉ

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *