Atlético-MG terá pior ano como mandante na história dos pontos corridos

Com apenas quatro vitórias, quatro empates e oito derrotas. O Atlético-MG já tem um dos vilões para o ano decepcionante noCampeonato Brasileiro.

Na 10ª colocação, o time não enfrenta mais tanto risco de rebaixamento, mas também não consegue se aproximar de vez do G-7, muito em função dos resultados ruins em Belo Horizonte. Na busca pela participação na sexta Libertadores seguidas, vencer todos os jogos no Horto é crucial, mas nem isso fará o clube escapar do pior desempenho em seus domínios na história dos pontos corridos, desde que o mesmo passou a ser disputado com 20 clubes.

Dono da 18ª pior campanha jogando em casa, o time alvinegro só está atrás de Atlético-GO e Vitória, dois times que estão na zona de rebaixamento. O aproveitamento de apenas 41% como mandante é compensado fora de casa, onde o Atlético-MG tem a segunda melhor campanha, ficando atrás apenas do Corinthians, líder do torneio.

Desde que o Brasileirão tem 20 clubes, em 2006, esta é a pior participação atleticana jogando em casa. Mesmo se vencer todos os três jogos restantes, contra Atlético-GO, Coritiba e Grêmio, o time não conseguirá superar a pior campanha como mandante, que foi em 2010, quando terminou a participação com 28 pontos, com nove vitórias, um empate e nove derrotas. Naquele ano, o Galo jogou 12 jogos em Sete Lagoas, três em Ipatinga e só quatro em Belo Horizonte, ainda no Mineirão. 

Se quiser buscar a classificação para a Libertadores 2018, o Galo precisará seguir o bom desempenho fora de casa e melhorar seu aproveitamento jogando em casa. Dentro do grupo, o clima é de confiança, e o volante Adilson destaca a evolução da equipe sob o comando de Oswaldo de Oliveira, com a derrota para a Chapecoense sendo o único deslize.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

dezenove + 17 =

Send this to a friend