Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Teixeira teria desviado milhões da CBF, diz Procuradoria

Publicado

em

SÃO PAULO – Documentos revelados pela Procuradoria da Espanha apontam que o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira fazia parte de uma organização criminosa que lavava dinheiro usando a seleção brasileira.

A investigação conduzida na Espanha mostra que Teixeira obrigou a empresa compradora dos direitos sobre jogos amistosos da seleção, a ISE, a realizar pagamentos em seu benefício próprio e em “prejuízo à CBF”. Segundo a acusação, o ex-presidente da entidade recebia um total de 8,3 milhões de euros, enquanto o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell, preso na última terça-feira (23), ganhava 6,5 milhões de euros. “Em ambos os casos sem conhecimento da CBF e em seu prejuízo”, informam os procuradores.

O dinheiro era desviado para várias contas e chegaram até a beneficiar a esposa de Teixeira, que usava um cartão que lhe permitia realizar saques diretamente da conta usada para desviar os recursos do time nacional.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Os documentos revelam ainda como contratos foram falsificados a fim de que a seleção brasileira continuasse sendo usada para desvio de recursos, mesmo após Rosell, principal parceiro de Teixeira, ter sido nomeado presidente de um dos maiores clubes do mundo. Após a revelação das informações pela imprensa espanhola, o Ministério Público Federal do Brasil informou que pedirá o acesso aos documentos que envolvem dirigentes brasileiros.

(ANSA)

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *