Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Árbitro rouba a cena no clássico e, após virada, Flamengo empata com Vasco

Brasília de Fato

Publicado

em

Flamengo

Luís Antônio Silva Santos marcou pênalti equivocado nos minutos finais, e também irritou vascaínos ao expulsar Luís Fabiano depois de levar peitada. Teve até apagão

O clássico começou movimentado, com o Vasco mais perigoso. Finalizações de Andrezinho e Pikachu, aos cinco e aos sete minutos, assustaram Muralha. O Flamengo acordou e a partida ficou truncada. Mas era nítido o domínio cruz-maltino. Após dividida entre Luís Fabiano e Réver, aos 15, Nenê ficou com a sobra pela esquerda e cruzou na medida para Pikachu completar: 1 a 0.

O Flamengo tentava buscar mais o ataque, mas a zaga do Vasco levava vantagem. A luz então apagou no Mané Garrincha, aos 27. A queda de energia durou nove minutos. E o time da Gávea voltou melhor, criou chances, a melhor delas nos acréscimos. Pará teve espaço na área até para finalizar, preferiu o passe para Damião que, livre, furou de forma bisonha de frente para Jordi.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O segundo tempo começou quente, com o Flamengo partindo para cima e o Vasco ainda perigoso nos contra-ataques. Mas tudo virou confusão aos oito, quando Luís Fabiano se irritou ao receber um amarelo por falta em Márcio Araújo. Foi peitar o árbitro Luís Antônio Silva Santos, que se desequilibrou e aplicou o vermelho. O atacante saiu furioso do gramado.

Logo em seguida, em cobrança de falta, Réver, de cabeça e em posição legal, mandou para a rede. Mas a arbitragem considerou que Damião, impedido, participou da jogada e anulou o gol. Aos 14, com um a mais, o Flamengo empatou. Mancuello cobrou escanteio e Arão, de cabeça, igualou o placar. A virada não tardou. Aos 19, Berrío fez o segundo, em chute forte após limpar a marcação: 2 a 1. Aos 44, Douglas ainda carimbou o travessão. Já nos acréscimos, o árbitro viuu pênalti em uma bola que bateu na barriga de Renê. Nenê cobrou e empatou. Dessa vez, a revolta foi dos rubro-negros: 2 a 2.

Apagão

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O estádio Mané Garrincha teve uma queda de energia durante o primeiro tempo do clássico. O incidente provocou uma cena inusitada, com os celulares ligados em meio à escuridão da arquibancada. Depois de alguns minutos, os holofotes começaram pouco a pouco a voltar a iluminar o gramado. E apagaram de novo.

Com o empate, o Vasco está na quarta posição no Grupo C da Taça Rio, com cinco pontos, atrás de Volta Redonda (seis), Portuguesa (sete) e Fluminense (nove pontos). Na classificação geral, o clube está em quarto lugar, ou seja, dentro da zona de classificação para as semifinais do Campeonato Carioca. Mas a situação é delicada. Os rubro-negros, por sua vez, estão classificados para a fase final da competição e lideram o Grupo B da Taça Rio. Na próxima rodada, o Flamengo enfrenta o Volta Redonda no Raulino de Oliveira, às 21h45 de quarta-feira. Na quinta, às 21h30, o Vasco receberá o Boavista em São Januário.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *