Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Dani Alves chama diretores do Barça de “falsos” e diz: “A fama é uma m…”

Avatar

Publicado

em

Em entrevista ao “ABC”, lateral afirma que saída para o Juventus sem custos foi “tapa com classe”, revela ser admirador de CR7 e garante que entrará no ramo da música.

Integrante de uma geração histórica do Barcelona, Daniel Alves deixou o clube catalão com um sentimento de mágoa, após oito anos. A saída do lateral para o Juventus, sem custos, pegou muitos torcedores de surpresa, mas o brasileiro deixou claro que foi uma situação pensada previamente, em entrevista ao jornal espanhol “ABC”, como uma espécie de retaliação à diretoria do Barça.

– Eu gosto que me queiram, e se não me querem, me vou. Sair gratuitamente do Barcelona foi um tapa com classe. Durante minhas três últimas temporadas, sempre escutava que Alves sairia, mas os diretores nunca me diziam nada na cara. Foram muito falsos e desagradecidos. Não tiveram respeito comigo. Só me ofereceram a renovação quando a Fifa os puniu. Então, foi quando eu entrei em jogo e assinei uma renovação com cláusula livre. Os que hoje dirigem o Barcelona não têm ideia de como tratar seus jogadores – criticou Daniel.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Na extensa entrevista, o brasileiro aborda questões como sua infância em Juazeiro do Norte e seu começo no futebol. Quando questionado sobre sua carreira repleta de êxitos, Daniel Alves demonstra certa decepção com o mundo do futebol, dizendo que “ganhar muitos títulos não te faz melhor nem traz felicidade”, mas sim “uma vida falsa”. O lateral aponta que não gosta de “felicidade momentânea”, dizendo que por isso nunca tirou “300 fotos com o troféu da Champions”.

– O futebol é muito hipócrita, por isso estou decepcionado. A fama é uma m… Eu quando era pequeno treinava minha assinatura porque sonhava ser famoso, ser importante e dar autógrafos. Mas essa era a mentalidade própria da inocência de uma criança. Realmente, não tinha ideia do que significava. Agora que sou famoso, me dei conta que as pessoas famosas são mal vistas. O futebol traz vaidade, hipocrisia e falsas amizades.

Agora que sou famoso, me dei conta que as pessoas famosas são mal vistas. O futebol traz vaidade, hipocrisia e falsas amizades”
Daniel Alves, em entrevista ao ABC

O lateral afirmou que o Real Madrid de José Mourinho não sabia perder e “jogava sujo”. O brasileiro também falou sobre sua relação com a imprensa, dizendo que suas críticas são, em maioria, para os diários esportivos de Madri e Barcelona, que têm a fama de tomar partido em suas publicações. Para Daniel Alves, estes jornais fazem “jornalismo de mesa de bar” e foram responsáveis por seu desentendimento com Cristiano Ronaldo, há dois anos.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

– Se as pessoas soubessem o quanto respeito Cristiano Ronaldo… Repito para que fique claro. Respeito muito Cristiano Ronaldo, pai de Cristiano Junior, filho de Dolores e José, que Deus o tenha em sua glória. Todo mundo que fala de Cristiano me diz que é um profissional gigante. Logo, CR7 é diferente, era meu rival e tinha que competir com ele. Quando disse que ele queria ser muito protagonista, e quando ganha se destaca, mas quando perde é por você, disse de um modo muito respeitoso. E penso o mesmo de Messi ou Neymar. Mas não tem nada de danoso na minha reflexão. O que acontece é que a imprensa vendeu de outro modo, dizendo que eu havia falado mal dele. E Ronaldo acreditou, por isso não me cumprimentou na Bola de Ouro de 2015. Eu não preciso falar de ninguém para sair nos jornais, não tenho nenhum ego. Foi manipulado pela imprensa – disse, revelando que CR7 se deu conta da manipulação e o cumprimentou no clássico seguinte.

“Cantor” com frequência em suas redes sociais, Daniel Alves ainda afirmou que pretende entrar para o ramo da música quando pendurar as chuteiras.

– Eu amo a música, e meu hobby é o futebol. Estou convencido que em outra vida fui cantor. Quando pequeno, já tinha um grupo e montávamos nós mesmos os instrumentos. Meu pai trabalhava em um clube que contratava bandas de música. Tenho um irmão cantor e uma produtora no Brasil. Componho e ajudo a grupos que começam, para que os conheçam. Quando deixar o futebol, entrarei completamente na música. É minha grande paixão.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

GloboEsporte.com

 

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *