Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Tite se diz pressionado com euforia da torcida e afirma: “Eu não sou o cara”

Avatar

Publicado

em

Técnico volta a dividir méritos do trabalho e diz que empolgação e elogios da torcida ao seu início da Seleção trazem peso excessivo; rival também se declara ao treinador

– Eu não sou o cara!

A mensagem não poderia ser mais clara. Tite está pressionado com a quantidade de elogios a ele após as três vitórias da seleção brasileira sob seu comando: Equador (3×0), Colômbia (2×1) e Bolívia (5×0). Figura central de um outdoor em Manaus, há um mês, e ovacionado pela torcida de Natal na goleada da última quinta-feira, o técnico voltou a dividir os méritos e fez um pedido:

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

– Entendo a empolgação, as manifestações, mas me sinto pressionado em relação a isso. Há todo um legado do trabalho anterior, a qualidade dos atletas, e isso, confesso, me traz um peso excessivo. O conjunto determinou um desempenho, e se vocês (jornalistas) puderem ajudar a diluir isso eu vou ficar feliz. Eu não sou o cara, palavra de honra – afirmou, quando questionado se depois dos bons resultados já está pensando na Copa do Mundo.

Até o adversário desta terça-feira, Rafael Dudamel, técnico da Venezuela, rasgou elogios a Tite, minutos antes de o brasileiro conceder sua entrevista no estádio Metropolitano.

– Este Brasil está recuperando um espaço perdido no futebol internacional. Está recuperando um prestígio que por algum momento esteve frágil. Eu gosto muito desse Brasil porque recuperou o trabalho sem a bola, entende o que o técnico quer, tem seus movimentos e rotações. Mais do que sua história, respeitamos seu bom momento – disse Dudamel.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Tite agradeceu. Disse que foi gentileza de seu adversário.

EVOLUÇÃO

Desempenho, jogar bem, não dá pra falar antes do resultado, de classificação. A coisa é decidida em campo com qualidade individual dos atletas, nível de concentração. Sabemos das dificuldades, das características, independentemente de local e posição. O time está confirmado, é o que fez o trabalho em Natal.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

SITUAÇÕES DO TREINO

Antecipar situações e treinar para elas, saber que há foco de atenção. Se aprofundamos treinamentos é porque observamos características de atletas, informações são importantes. Efetividade conta muito, mas desempenho determina classificação. Não inverter valores, não ser superficial. Vão acontecer resultados negativos, mas sempre vai haver desempenho.

SITUAÇÃO DA VENEZUELA

Momentos sociais eu não tenho condição de avaliar. Estou com venezuelanos, não tenho condição de fazer julgamentos, não dá para comparar com Haiti. Sei que a seleção brasileira em qualquer lugar mexe muito, olha quantas pessoas estão aqui. Uma coisa é o respeito ao povo, ao torcedor, ao venezuelano, o carinho. Outra é competir no esporte, procurar vencer. Dá para fazer as duas coisas.

AUSÊNCIA DO NEYMAR

O fato do Neymar suspenso para o Gabriel não, mas quando falamos de Neymar, Messi, Cristiano Ronaldo. Que equipe não sente falta? Todas. Mas quem não gostaria de ter Willian ou outras opções como temos? É o senso de equipe. Se o Brasil ficar na dependência do Neymar é porque tem alguma coisa errada. Se ele não contribuir sem a bola também está errado.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

OPORTUNIDADE DE MOSTRAR FORÇA SEM NEYMAR

Maturidade de equipe, crescimento, desempenho. Não concordo em falar de Neymar dependência. A Argentina então não precisa só do Messi. Só vão aparecer individualidades se o conjunto estiver forte. Não contar com seu grande atleta é um processo de maturidade da equipe, há uma série de atletas com qualidade para fazer um bom jogo amanhã.


VENEZUELA

A gente avalia, assim como a Venezuela nos avalia. Quem tem Rondón, Guerra, tem muita qualidade.

2018

Não penso na Copa. Entendo a empolgação, as manifestações, mas me sinto pressionado em relação a isso. Tem todo um legado do trabalho anterior, a qualidade dos atletas, isso, eu confesso, me traz um peso excessivo. O conjunto determinou um desempenho. E se vocês puderem diluir isso eu vou ficar feliz. Eu não sou o cara. Palavra de honra.

JÁ EXISTE O BRASIL DO TITE? ELOGIOS DE DUDAMEL

É um estágio natural de evolução, o legado do sistema é do Dunga, não falo para ser simpático com ninguém, nem somos amigos. É verdade, temos que ter esse discernimento. E outras situações. Marquinhos bem na olímpica, Miranda com um legado anterior, há uma construção de um trabalho e uma afirmação. Queremos consolidar e se puder associar ao resultado positivo, que bom.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *