Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Líder, Renato Augusto aposta em rodízio de capitães na Seleção de Tite

Avatar

Publicado

em

Meia cita experiência do técnico no Corinthians com mais de um capitão, e acredita que isso vai se repetir no grupo brasileiro; depois de Miranda, Dani Alves é favorito

Por Alexandre Lozetti e Edgard Maciel de Sá

Manaus

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Renato Augusto é visto por todos na seleção brasileira como um líder, com leitura de jogo e capacidade de se expressar privilegiadas. Sinal de que ele poderá ser um dos capitães de Tite nos próximos jogos. O meia, protagonista do Corinthians campeão brasileiro sob comando do técnico, no ano passado, acredita que ele repetirá o rodízio da faixa, implantado no clube.

– Dentro do grupo, temos vários tipos de líderes: Miranda, Dani, o próprio Neymar. Temos que parar de falar que esse cara tem que fazer tudo e dividir um pouco mais. Com o Tite, tivemos pelo menos cinco capitães no Corinthians, foi uma experiência boa, acho que aqui isso também pode acontecer, ter um grupo de líderes. Acho que a Seleção ganha com isso, e que o Tite vai fazer – afirmou.

Contra o Equador, na quinta-feira passada, Miranda, que era o segundo capitão de Dunga, ficou com a faixa. O lateral-direito Daniel Alves é candidato a ocupar o posto diante da Colômbia, na próxima terça-feira, às 21h45 (de Brasília), em Manaus. Vale lembrar que Neymar, depois da medalha de ouro olímpica, disse que não queria mais ser capitão da Seleção.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O Brasil volta a treinar nesta segunda-feira na Arena da Amazônia, às 18h (de Brasília), em Manaus. A partida da próxima terça será às 21h45 (de Brasília), no mesmo estádio. Com 12 pontos, a Seleção ocupa a quinta posição nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. GloboEsporte.com, TV Globo e Sportv transmitem ao vivo.

Confira outras respostas do meia:

Philippe Coutinho e Renato Augusto no treino da seleção brasileira em Manaus (Foto: Pedro Martins/MoWa Press)

Renato Augusto marca Coutinho no treino da seleção brasileira (Foto: Pedro Martins/MoWa Press)

BRASIL x COLÔMBIA
– Acho que será um jogo equilibrado. A Colômbia tem estilo de jogo parecido com o nosso, não vai chegar só para se defender. São jogadores de alto nível, normalmente eles saem um pouquinho mais para o jogo. Acho que será diferente da Olimpíada, que foi um jogo brigado. Esse será mais jogado, mais bonito de se ver. Acredito que será um grande jogo.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

FUNÇÃO TÁTICA
– Você tem que se adaptar ao futebol. Eu era um 10 clássico quando subi e vi que isso estava acabando no futebol. Na Olimpíada, fiz uma função que nunca havia feito e respondi em alto nível, fiquei feliz com meu rendimento. Dependendo do que acontece no jogo, eu viro segundo volante, e o Paulinho vira meia. Se o lado estiver melhor para mim, eu viro meia. São variações táticas. Talvez eu seja um polivalente, farei várias funções, posso ajudar e procuro sempre que posso chegar ao ataque.

DESEMPENHO NA ESTREIA
– Falei para o Tite que achei que não daria tão certo nesse início porque é pouco tempo para trabalhar. Os jogadores entenderam o que ele queria, estavam dispostos a ajudar, cada um fez sua função da melhor maneira possível. O pensamento agora é daqui para melhor.

TREINO LONGO
– A gente corre contra o tempo. Normalmente, nos dois primeiros dias pós-jogo, não pode forçar muito, perde dois dias. Hoje era o dia que tínhamos para fazer um trabalho, o Tite é detalhista, então temos sempre uma bola parada bem definida, encaixada. Na seleção, é uma correria maior.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

RELACIONAMENTO COM TITE
– Por ele ser esse cara coração, o clima naturalmente fica mais leve. Ele sempre me deu muita liberdade para fazer coisas extracampo, talvez isso tenha sido um empurrão para eu ter um entendimento tático, ele tem essa parcela de culpa na minha evolução. Com ele, acho que atingi meu nível técnico, físico e tático “top”. Tenho um carinho especial, é um prazer estar com ele.

Não tem que comparar, e sim agradecer o Dunga e torcer pelo Tite”
Renato Augusto

NEYMAR x COLÔMBIA
– Neymar tem que jogar como jogou contra o Equador. Respeitando os jogadores, mas indo para dentro, driblando, buscando o gol, dando passe. É isso que esperamos dele, manter o que vem fazendo, não tem muito o que falar para ele.

MUDANÇAS DE DUNGA PARA TITE
– Sempre procuro o que cada treinador tem para me oferecer. Como se construísse uma casa, cada treinador bota um tijolo. Algumas coisas, o Dunga deixou, outras, o Tite implantou, é natural. Hoje as coisas estão acontecendo, com as vitórias fica mais fácil falar bem. Dunga fez o papel dele, ajudou, hoje Tite faz o dele. Não tem que comparar, e sim agradecer o Dunga e torcer pelo Tite.

PANCADAS SOFRIDAS NO JOGO PASSADO
– Estou 100%. Pancada é natural num jogo como esse, é um rasgo a mais na canela, uma dor a mais no joelho. Quando começa o jogo a gente esquece tudo. Estou 100%.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *