Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Isinbayeva diz que disputará eleições da federação de atletismo da Rússia

Avatar

Publicado

em

Após atletismo do país ficar fora Olimpíada do Rio por conta de escândalo de doping, ex-atleta quer se candidatar à presidência da entidade, que terá pleito em dezembro

Por GloboEsporte.com

Moscou, Rússia

Após anunciar a aposentadoria em agosto e ser eleita para a comissão de atletas do Comitê Olímpico Internacional (COI), Yelena Isinbayeva pretende dar mais um passo na nova carreira como dirigente esportiva. Nesta quarta-feira, a ex-atleta bicampeã olímpica do salto com vara declarou a intenção de concorrer à presidência da federação de atletismo da Rússia. Envolvida em um escândalo de doping, a entidade está suspensa pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF) há dez meses e foi proibida de inscrever atletas do país na Olimpíada do Rio.

– Eu tomei a decisão de que deveria liderar nossa federação de atletismo e restaurar sua posição na Federação Internacional de Atletismo (…). Estou certa de que, com esforços de todos, vamos restaurar a justiça e garantir que o esporte fique fora da política. Eu tenho meu próprio plano para recolocar a federação como membro da IAAF. Não vai ser uma tarefa fácil – disse Isinbayeva em entrevista à agência de notícias TASS.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

As eleições para a federação russa de atletismo estão marcadas para o dia 9 de dezembro. Para se tornar oficialmente candidata, Isinbayeva precisa ser indicada por alguma federação regional. A entidade de Volgogrado estuda a possibilidade de apoiar a ex-saltadora. O atual presidente, Dmitry Shlyakhtin, ainda não decidiu se concorrerá novamente ao cargo.

Desde 2014, o atletismo da Rússia se vê envolvido em uma série de denúncias de esquemas sistemáticos de doping, que teriam contado com o apoio tanto da federação nacional quando do governo do país. Em novembro de 2015, a IAAF decidiu suspender o atletismo da Rússia, que ficou proibido de participar de competições internacionais, incluindo a Rio 2016, onde 67 representantes do país foram barrados, entre eles, Isinbayeva.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *