Gabriel Jesus tenta ser outro “parça” de ataque consagrado por Neymar

Atacante do Palmeiras entra na briga por artilharia e tem craque do Barcelona como trunfo: Borges, Fred, Suárez, André e outros já se aproveitaram dessa parceria

Os “parças” de Neymar formam um grupo de amigos que ficou famoso por estar presente em momentos especiais do atleta, sejam finais de campeonato ou farras e brincadeiras de jovens. Mas há também os “parças” de dentro do campo, que se aproveitam da companhia do atacante para brilharem intensamente.

Gabriel Jesus é candidatíssimo a entrar nessa segunda galeria. Na Olimpíada, ao lado do craque do Barcelona, o jogador do Palmeiras fez três gols e saiu elogiadíssimo pelo nível de atuações. Em sua estreia pela seleção principal, mais dois sobre o Equador, em Quito, além do pênalti sofrido e convertido por Neymar.

Desde 2009, quando subiu da base no Santos, o atacante já formou muitos artilheiros: Borges, Fred e Luís Suárez são alguns exemplos. É evidente que todos são ótimos jogadores e já carregavam a fama de goleadores, mas a parceria ajuda a turbinar os números.

Quando atua pelo Brasil, invariavelmente, Neymar é quem desperta mais atenção dos marcadores. É o jogador acima da média, assim como era no Santos. No Barcelona, o protagonista do trio MSN é Lionel Messi, mas tanto ele como o uruguaio Suárez têm seus momentos de “principais nomes” da engrenagem.

– Todos sabemos da qualidade do Neymar, mas não só dele, também tem o Willian, o Coutinho. Eles puxam a marcação, abre espaço, ajudam bastante a toda a equipe com a qualidade deles – afirmou Jesus, que seguiu uma doutrina da Seleção, na qual, quando são questionados sobre Neymar, parecem ser obrigados a citar outros para dividirem atenções.

No Campeonato Brasileiro de 2011, Borges, que já havia sido bicampeão com destaque no São Paulo, terminou como artilheiro, com 23 gols, maior número das últimas 11 edições – ao lado de Jonas, que fez os mesmos 23 em 2010, pelo Grêmio.

Na seleção brasileira, Fred foi o goleador da Copa das Confederações de 2013 com cinco gols, ao lado do espanhol Fernando Torres, que teve a moleza de encarar, na primeira fase, o Taiti. O centroavante europeu fez quatro na goleada por 10 a 0 no Maracanã.

Na última temporada da liga espanhola, Suárez brincou de fazer gols. Foram 40 (!). O uruguaio já havia deixado claro seu instinto artilheiro por sua seleção, da qual é recordista histórico, e também no Liverpool, mas jogar ao lado de Messi e Neymar elevou o índice.

Sem falar em atacantes que tiveram seu ápice ao lado do jovem, como Zé Eduardo, o popular Zé Love, campeão da Libertadores pelo Santos em 2011, e André, recentemente vendido pelo Corinthians ao Sporting (POR), que, em 2010, apareceu nas primeiras convocações de Mano Menezes para a Seleção.

Entrosado com Neymar, Gabriel Jesus dá pinta de que vai saber usar bem a parceria. Na Olimpíada, ele atuou pela esquerda e o craque no meio, nos melhores momentos do time. Na estreia de Tite, só fizeram isso por alguns minutos, mas, essencialmente, Neymar foi o jogador aberto e Jesus o centroavante.

Mais um camisa 9 que pode pensar em doar alguns bichos ao amigo.

O Brasil volta a treinar nesta segunda-feira na Arena da Amazônia, às 18h (de Brasília), em Manaus. A partida da próxima terça será às 21h45 (de Brasília), no mesmo estádio. Com 12 pontos, a Seleção ocupa a quinta posição nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. GloboEsporte.com, TV Globo e Sportv transmitem ao vivo.

Send this to a friend