Siga o Jornal de Brasília

Esporte

Fogão aplica 1 a 0 no Vitória em pleno Barradão

Publicado

em

O Botafogo segue sonhando neste Campeonato Brasileiro. Depois de viver o martírio da zona de rebaixamento no início, o Alvinegro olha para o alto agora, para o G-4. Após o tropeço na última rodada em casa para o Santos, os cariocas venceram o Vitória por 1 a 0 na noite deste domingo, no Barradão, pela 26ª rodada. O gol foi de Pimpão, meio na raça, meio esquisito, com dois encontrões antes de marcar. Os baianos, que ainda perderam um pênalti na partida, convivem com o espectro do rebaixamento no horizonte, agora apenas um ponto de distância do Z-4. O Bota, por sua vez, está a sete pontos do Santos, quarto colocado.

O Botafogo subiu duas posições na classificação. Agora com 38 pontos, o Alvinegro ocupa agora a nona colocação. O Vitória, do outro lado, segue na 16ª posição com 29 pontos. E pior: pode terminar a rodada na zona da degola caso o Internacional vença o América-MG. O time baiano terá agora uma semana de trabalho antes de entrar em campo pela próxima rodada do Brasileirão, no domingo, contra o São Paulo, no Barradão. Antes, porém, o Botafogo tem compromisso pelo jogo de ida das oitavas da Copa do Brasil. O duelo será contra o Cruzeiro, no Mineirão, onde precisa reverter uma desvantagem de três gols.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

1° tempo

A etapa inicial no Barradão reservou um pouco de tudo. Sonolento, o começo arrancou bocejos dos espectadores. A primeira finalização aconteceu só aos 10 minutos com Cárdenas, para o Vitória. Em seguida, em doses sutis, os baianos tomavam o controle da partida. Diante de um adversário no setor defensivo, o Vitória por pouco não chegou ao gol em três oportunidades. Em todas elas, Sidão foi vilão. Na principal, o goleiro do Bota pegou pênalti – polêmico de Victor Luis em Zé Love – batido por Diego Renan. E quando o gol dos donos da casa parecia maduro para acontecer, Pimpão marcou… para o Botafogo, aos 44 minutos. Aliás, em uma jogada inusitada. O atacante recebeu um chutão, levou a melhor na divida com o zagueiro com um chapéu alto e ainda teve que chegar antes do goleiro para, no encontrão, conseguir o toque para a bola morrer mansa no fundo do gol.

2° tempo

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O Vitória seguiu com a pressão no segundo tempo. Mas a noite dos atacantes baianos não era das mais felizes. Zé Love, Marinho e Kieza perderam chances aos montes. Em uma delas, foram dois rebotes desperdiçados por Zé Love e Kieza com o goleiro Sidão no chão. Com o Botafogo completamente recuado, os baianos esbarravam também na falta de criatividade no meio-campo. Foram 16 finalizações do Vitória contra apenas três do Botafogo. Na posse de bola, outro banho dos donos da casa: 67 a 43%. No fim, falou mais alto a eficiência dos cariocas.

 

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *