Ingressos gratuitos para peça de Carol Nakamura e Márcio Kieling

Carol Nakamura

Espetáculo com Carol Nakamura e Márcio Kieling mostra a influência das redes sociais no relacionamento em plena crise dos sete anos. Programa Eu Faço Cultura está disponibilizando no site ingressos gratuitos para a apresentação no Teatro dos Bancários

De volta a Brasília, Carol Nakamura e Márcio Kieling encenam “Até que a internet nos separe”, no Teatro dos Bancários, nos dias 17 e 18 deste mês. A peça é paga, mas pode ter entrada gratuita para alunos de escolas públicas, idosos, pessoas de baixa renda, pessoas com deficiência e microempreendedores individuais que se cadastrarem na plataforma do Programa Eu Faço Cultura, que comprou 90 ingressos para disponibilizar aos beneficiários.

A ideia do programa é permitir que grupos específicos tenham acesso a shows, filmes e peças de teatro. Muitas vezes, inclusive, acaba sendo a primeira vez que essas pessoas conseguem fazer esse tipo de passeio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Os 90 ingressos gratuitos para a peça estão disponíveis na plataforma digital www.eufacocultura.com.br e já podem ser retirados, basta entrar no site, fazer o cadastro e escolher o melhor dia e horário. Além da peça “Até que a internet nos separe”, há vários outros produtos na Vitrine do programa, para diversas cidades brasileiras.

Iniciativa da Fenae (Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal), o Programa democratiza e impulsiona o mercado cultural. Além disso, valoriza os artistas locais e apoia os pequenos e médios produtores culturais.

Até que a internet nos separe. Foto: Divulgação

SOBRE A PEÇA – Em 80 minutos, o espetáculo aborda a influência das redes sociais em plena crise dos sete anos. Na comédia romântica, o casal Pâmela Amanda (Carol Nakamura) e Márcio Roberto (Márcio Kieling) mostra o peso da internet no relacionamento. Estamos mais preocupados com o nosso dia a dia ou em mostrar uma suposta vida perfeita? Você está feliz com o que posta nas redes? Somos tão seguros de nós mesmos ou dependemos de curtidas para isso? Por que dar tanta atenção a quem nem sempre nos conhece ou está por perto? Perguntas que servem de ponto de partida para a peça.

SOBRE O EU FAÇO CULTURA – Com proposta inédita no Brasil, o Programa Eu Faço Cultura compra ingressos/produtos de produtores culturais ou fornecedores de cultura e os distribui, com subsídio total do governo federal, por meio da Lei Rouanet. É uma iniciativa da Fenae (Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal) e das Apcefs (Associações do Pessoal da Caixa), com a participação de milhares de empregados da ativa e aposentados da Caixa. O patrocínio é da Caixa Seguradora e da Wiz.

SOBRE A FENAE – A Fenae foi fundada com o objetivo de proporcionar integração e unidade ao movimento associativo dos empregados da Caixa. Ela une as 27 Apcefs do país, que têm como missão promover o bem-estar da categoria, defendendo direitos e incentivando práticas sociais, esportivas e culturais. Desde 2006, a Fenae aposta no Eu Faço Cultura para transformar o empregado da Caixa em um incentivador cultural.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Serviço
“Até que a internet nos separe”
Quando: 17/11/2018 (sábado, 21h) e 18/11/2018 (domingo, 19h)
Onde: Teatro dos Bancários (EQS 314/315, Asa Sul, Brasília)
Ingresso: as cortesias do Eu Faço Cultura devem ser resgatadas em www.eufacocultura.com.br
Público do programa: alunos de escolas públicas, idosos, pessoas de baixa renda, pessoas com deficiência e microempreendedores individuais

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

12 + dois =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend