Divinas Tetas promete arrastar multidões na segunda de Carnaval

Divinas Tetas promete arrastar multidões na segunda de Carnaval. Foto: Thaís Mallon

Reconhecido na capital, bloco chega à sua quarta e maior edição com clássicos da música brasileira e novidades para tocar no dia 4 de março, no Setor Bancário Norte. Entrada franca.

“Ê, ê, ê, ê, ê…Dona das divinas tetas. Derrama o leite bom na minha cara. E o leite mau na cara dos caretas”. A música Vaca Profana, de Caetano Veloso, não sai da cabeça e inspira legiões de fãs. Além de ser o lema de um bloco tipicamente brasiliense e brasileiro. De volta com tudo e com seu Tropicalismo Polêmico, o Bloco das Divinas Tetas chega à sua quarta e maior edição para agitar ainda mais o Carnaval de 2019 no dia 4 de março (segunda-feira), a partir das 14h, no Setor Bancário Norte (estacionamento – em frente ao Eixinho Norte). A entrada é gratuita.

São quatro anos de bloco e de muita música para ninguém ficar parado. Além de tocar no Carnaval, o Divinas se apresenta pelas noites da capital federal e se consolidou como um dos maiores blocos e banda da cidade. Em 2017, o grupo foi eleito o melhor bloco de Brasília e ganhou prêmio do jornal Correio Braziliense.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


E no repertório do Divinas não faltam nomes de peso da MPB. Caetano Veloso – que inspirou o bloco com a música que leva seu nome – Gilberto Gil, Os Mutantes, Tom Zé, Novos Baianos, dentre outros ícones do movimento tropicalista são homenageados pelo time de 14 músicos eletrizantes.

Já reconhecido por arrastarem milhares de foliões, este ano o timão promete um Carnaval ainda maior e recheado de novidades. “Nesta edição, faremos um arranjo especial de Podres Poderes, do Caetano (Veloso) e de Realce, do Gil (Gilberto Gil). Além de homenagear Luiz Gonzaga. E todos os arranjos são bem para cima, carnavalescos. Esta é a marca do Divinas”, adianta um dos fundadores do bloco e também vocalista e baixista, Adolfo Neto.

As clássicas que consagraram o bloco também não faltarão no repertório. Canções como Odara, de Caetano Veloso; Preta Pretinha, dos Novos Baianos; A Minha Menina, dos Mutantes; e, claro, Vaca Profana prometem fazer os foliões pularem ainda mais no carnaval que preza pelo respeito e pela harmonia. “Nosso carnaval é pra todo mundo. Aqui preconceito e violência não são tolerados. É uma festa de amor!”, realça Adolfo.

Bloco Divinas Tetas. Foto:  Thaís Mallon
Bloco Divinas Tetas. Foto: Thaís Mallon

As Divinas Tetas

A força de vontade e o amor pela música uniram 14 músicos com um propósito comum em 2015: colocar um bloco na rua. Adolfo Neto (fundador / baixo / vocal), Aloizio Michael (fundador / vocal / percussão / baixo), Samyr Aissami (fundador / maestro / guitarra / vocal) e Thiago de Lima Cruz Macedo (fundador / mestre de bateria / percussão) foram os idealizadores do Divinas. Após meses debatendo ideias, eles começaram a ensaiar com músicos feras de Brasília que toparam entrar para o projeto. Isto, despretensiosamente, ainda no final de 2015. E se surpreenderam com o tamanho do sucesso quando estrearam em 2016.

“Na época, não esperávamos que o Divinas arrastaria uma multidão. Nós fomos reunindo uma galera, inclusive conseguimos instrumentistas amigos com divulgações no Facebook.“, destaca Adolfo Neto, que também faz questão de homenagear as mulheres que compõem o bloco: Raíza Andrade (trompete), Isadora Pina (saxofone / vocal) e Liliane Santos (trombone). “As meninas do Trio Coringa comandam o brilho dos arranjos”, diz.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

E foi em 2016 que o Divinas saiu pela primeira vez às ruas da cidade. O time de 14 pessoas tocou em um show “secreto” na Vila Planalto. Depois, eles foram parar direto no carnaval. Junto com os blocos Aparelhinho (Criolina) e Acabou o Gás (UruKombi), eles arrastaram mais de 10 mil foliões na estreia. “Foi e é emocionante ver a energia do público!”, exclama Adolfo.

Também fundador do Divinas, o percussionista Thiago de Lima Cruz revela: “Começamos este bloco por amor. A resposta do público é surpreendente. A gente estava afim de fazer um bloco e, de repente, o Divinas virou o que virou. Só temos que agradecer e ver que o que a gente acredita contribuiu e contribui para mais alegria e união”.

E este ano eles chegam para fazer um carnaval que vai entrar para a história do bloco. “Faremos o maior carnaval e vamos aproveitar nossa posição para lutar e apoiar causas importantes, como a campanha Folia com Respeito, que briga pelo fim do assédio, machismo e todos os tipos de preconceitos no carnaval e nas festas da cidade”, se posiciona Aloizio.

Samir Aissami, também um dos fundadores, revela: “Fazemos uma homenagem à Tropicália, que é um movimento que todos nós admiramos. Nós nos encaixamos de um jeito que me emociona. Somos muito unidos. Curtimos muito tocar estas músicas e a energia nossa passa para o público e vice-versa.”

O timão do Divinas Tetas é formado por Adolfo Neto (fundador / baixo / vocal), Aloizio Michael (fundador / vocal / percussão / baixo), Samyr Aissami (fundador / maestro / guitarra / vocal), Thiago Delimacruz (fundador / mestre de bateria / percussão), Rudá Carvalho (teclado / voz), Guilherme Maranhão (bateria), Lucas “Tufinha” (percussão) , Thiago Bezerra (percussão / voz), Mariano Toniatti (percussão), Caio Lívio (percussão), Raíza Andrade (trompete), Chico Oswald (saxofone), Isadora Pina (saxofone / vocal) e Liliane Santos (trombone).

Serviço
Bloco das Divinas Tetas
4 de março (segunda-feira)
Horário: 14h
Entrada gratuita
Classificação livre.
Informações no evento do Divinas Tetas no Facebook: https://www.facebook.com/events/397783164123319/

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

12 + vinte =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend