Modelo que acusou neymar de estupro segue reclusa em sua casa

“Ele fez o que fez e ainda saiu livre”, disse a modelo ao advogado Cosme Araújo assim que soube do fim das investigações

Incomodada com o reconhecimento que ganhou após denunciar um suposto estupro de Neymar, a modelo Najila Trindade evita sair de casa em São Paulo.

A delegada Juliana Lopes Bussacos, da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, de Santo Amaro, afirmou não ter encontrado provas para indiciar Neymar no inquérito do estupro que a modelo denunciou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


As investigações foram encerradas na segunda-feira e enviadas para o Ministério Público. A delegada informou que não poderia oferecer detalhes da decisão, pois o inquérito corre sob segredo de justiça.

O MP terá 15 dias para avaliar o inquérito. As promotoras do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid) podem oferecer denúncia (acusação formal à Justiça), pedir o arquivamento do inquérito ou novas diligências. “Minha decisão não obsta o prosseguimento da ação”, disse a delegada.

As conclusões do MP e da Polícia Civil vão embasar a decisão final da juíza da Vara da Região Sul 2 de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. “Ele fez o que fez e ainda saiu livre”, disse a modelo ao advogado Cosme Araújo assim que soube do fim das investigações.

Situação complicada

Paralelamente, a 11ª Delegacia de Polícia de Santo Amaro investiga se a modelo cometeu uma suposta denúncia caluniosa ou fez uma falsa comunicação de estupro. O inquérito foi instaurado após uma petição de Neymar e seu pai e corre sob sigilo de justiça.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

dezessete − 15 =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend