Siga o Jornal de Brasília

Celebridades

José de Abreu cancela assinatura de Netflix em protesto contra ‘O mecanismo’

Publicado

em

Depois da estreia da série “O Mecanismo”, o ator José de Abreu cancelou sua conta na Netflix em forma de protesto, de acordo com informações do jornal O Globo.“Ela é mentirosa, preconceituosa e mostra o ódio que José Padilha tem do Brasil.” A obra é inspirada na operação Lava Jato e retrata a política brasileira.

Além do ator, outros movimentos de esquerda começaram a protestar nas redes, afirmando que também cancelariam o serviço de streaming.

A reação a “O mecanismo” ganhou força já no fim de semana, quando os usuários descobriram que a expressão “estancar sangria” foi colocada na boca do ex-presidente Lula. Na vida real, a frase foi dita pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR) numa gravação em que ele falava em pacto para deter o avanço da Operação Lava-Jato. No domingo (25), a ex-presidente Dilma criticou a série e disse que Padilha estava propagando fake news.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

A empresa gastou aproximadamente R$ 15 milhões para produção original.

A série 

Em oito episódios, “O Mecanismo” é a segunda série idealizada por José Padilha para a Netflix depois do êxito de “Narcos”. O tema agora é brasileiro e em curso: a operação Lava Jato, numa versão mais ficcional que a exibida no filme “Polícia Federal — A Lei é para Todos” (2017). Os protagonistas são menos literais que no longa-metragem.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Há presidentes da República, doleiros do posto de gasolina que desviam dinheiro para campanhas políticas, diretores comprados do “banco federal” e da “PetroBrasill” — e até uma versão do “Japonês da Federal”. As semicópias de figuras reais e o didatismo da narrativa podem irritar. O que torna a série imperdível é o clima de tensão e suspense que atravessa a história, centrada nas obsessões de dois policiais idealistas e contadas em tom confessional, como em “Narcos”. Selton Mello é Marco Ruffo, policial que cria a primeira força-tarefa em 2003 (mas é afastado pelos poderosos). Sua assistente e sucessora é Verena Cardoni (Carol Abras). O tom crítico não salva partidos, empreiteiras ou instituições.“Ninguém combate um câncer impunemente”, diz Ruffo. E nenhum espectador sai ileso de uma série tão eletrizante. Já disponível no Netflix.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta