Justiça espanhola não reconhece mulher como filha de Dalí após exames de DNA

Na decisão, o juiz titular do tribunal de primeira instância em Madri condenou Pilar Abel a pagar os custos do processo.

A Justiça da Espanha rejeitou nesta hoje (16) a demanda de paternidade de Pilar Abel para ser reconhecida como filha do pintor surrealista Salvador Dalí, após assumir que os dois exames de DNA determinam que o artista não é seu pai biológico.

O juiz criticou o fato de que Pilar Abel, ao tomar conhecimento das conclusões do resultado da análise biológica, não desistiu do processo nem pediu na audiência oral com a equipe que realizou os exames, para questionar os resultados.

Pilar Abel alegou então que nasceu de uma relação que sua mãe manteve com Dalí, a quem ela conheceu quando trabalhava como empregada de uma família que passava temporadas em Cadaqués, um povoado próximo a Figueres, a cidade de nascimento do artista, na região da Catalunha.

A insistência de Pilar fez com que um tribunal autorizasse a exumação, em julho deste ano, dos restos mortais de Dalí, que morreu em 1989.

No início de setembro, no entanto, foram divulgados os resultados das análises biológicas que comprovaram que o DNA de Pilar e do artista surrealista não coincidiam.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

onze − três =

Mais lidas

Send this to a friend