Siga o Jornal de Brasília

Celebridades

Depois de Madonna, Michelle Alves visita Providência em mais um dia de tiroteio

Publicado

em

Depois de Madonna, Michelle Alves visita Providência em mais um dia de tiroteio

Mais cedo, uma operação policial na comunidade paralisou as operação do VLT

Um dia após a visita da Madonna, mais uma celebridade resolveu passear pelo Morro da Providência. E justamente num novo dia de tiroteio na comunidade. Assim como a cantora americana, a modelo Michelle Alves, que protagonizou na última terça-feira um dos casamentos mais badalados do ano, esteve na Casa Amarela ao lado artista plástico e fotógrafo JR.

Sem a companhia do marido, o empresário Guy Oseary, Michelle circulou pela comunidade no início da tarde desta quinta-feira acompanhada de JR e sem seguranças. Policiais da UPP contaram que assim como aconteceu durante a visita de Madonna, a PM não foi avisada com antecedência.

A Casa Amarela é um projeto criados pelos fotógrafos Maurício Hora e o francês JR. Desde 2009, o espaço localizado no Largo da Igreja, no alto do Morro da Providência, abriga atividades artísticas e pedagógicas para moradores.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

A visita de Michelle aconteceu horas após um forte tiroteio que chegou a interromper a circulação da linha 2 do VLT por quase três horas na manhã desta quinta-feira. Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) e a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Providência, a operação tinha como objetivo checar informações sobre o tráfico de drogas na comunidade.

A modelo que casou-se recentemente com o empresário de artistas como Madonna e U2, esteve na comunidade com o fotografo frances JR, proprietário da Casa Amarela – Guito Moreto / Agência O Globo

Madonna recebe críticas

Diferente de Madonna, a modelo andou pela comunidade com um modelito discreto, e se limitou a fazer selfies sem a presença de PMs durante o passeio. A cantora recebeu uma chuva de críticas após sua incursão pela comunidade, principalmente pelo clique da estrela musical ao lado de policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da favela incomodou os fãs.

Nesta quinta-feira, um forte tiroteio foi registrado no morro – Guito Moreto / Agência O Globo

Brasileiros e estrangeiros deixaram comentários na página oficial da cantora no Facebook afirmando que a foto com os agentes de segurança foi um erro. Alguns lembraram o caso da turista espanhola Maria Jimenez, de 67 anos, morta por um PM na segunda-feira. Em uma das postagens, um brasileiro recomenda que a cantora suba a favela sem escolta:

Mas diferente da cantora, ela circulou com um modelito bem discreto e sem seguranças – Guito Moreto / Agência O Globo

“Suba sem uma escolta nos morros, não escolha os mais belos policiais para uma foto, viva o Rio como ele realmente é. Seja apenas mais realista e use o poder que sua imagem tem para tentar mudar algo em nosso país, já que nós brasileiros não temos união suficiente para mudá-lo”, diz o internauta.

Aliás, as duas visitas aconteceram justamente num momento em que o governo sinaliza medidas para controlar o turismo dentro das favelas da cidade. A discussão foi provocada após a morte da espanhola dentro da Rocinha.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

A modelo esteve na comunidade um dia depois de Madonna – Guito Moreto / Agência O Globo

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta