Bolo do Bixiga é partilhado por centenas para comemorar aniversário de São Paulo

Bolo do Bixiga é partilhado por centenas para comemorar aniversário de São Paulo

Um bolo gigante de aniversário foi consumido em minutos por centenas de pessoas na manhã de hoje (25). O motivo da festança é a comemoração dos 463 anos de São Paulo, celebrado nesta quarta-feira. A cidade voltou a ser homenageada com o tradicional Bolo do Bixiga, celebração famosa que teve sua última edição em 2008 e foi interrompida por falta de patrocinadores.

Com saudade da comemoração, moradores e comerciantes da Bela Vista e do Bixiga (região central), onde a festa ocorria desde 1986, se reuniram para confeccionar o bolo gigante, que é partilhado rapidamente entre a população presente.

Neste ano, a confecção do bolo foi comunitária. Os voluntários doaram um bolo de pão de ló ou de outro sabor. Uma das voluntárias foi a auxiliar técnico em enfermagem Áurea Amélia Caviquioli, moradora do Bixiga há 37 anos. “A cada ano a gente espera mais organização, e que o pessoal colabore, para curtir mais o aniversário dessa cidade linda que amo”, destacou. Ela também colaborou na montagem da mesa do bolo, que começou logo cedo na Rua Rui Barbosa.

A bióloga Márcia Rebouças, moradora da Vila Mariana, chegou com seu bolo de cenoura e chocolate. “Há anos que participo da festa, o Walter [organizador] é muito meu amigo, é uma festa muito bonita para população.”

Um dos idealizadores do bolo, o dono de cantinas Walter Taverna, 83 anos, espera que o evento promova a união. “Com esta festa queremos uma união entre todas as famílias, sem nenhum preconceito”, avalia.

Ele conta que a tradição do Bolo do Bixiga teve início em 1986 com a ajuda do amigo Armandinho do Bixiga. Agora, quem comanda a organização é a neta de Walter, Thais Taverna. Para ela, “o bolo representa esse valor de comunidade e o Bixiga é um bairro especial que consegue se promover pela sua cultura e essência, e leva isso para o Brasil”.

A ideia dos organizadores era que a cada ano o bolo igualasse em metros a idade da cidade, mas este ano não foi possível completar o tamanho. Thaís lamenta, mas não perde a esperança. “O bolo não chegou aos 463 metros, mas é um primeiro passo para essa retomada, e ano que vem será melhor e maior!”, acredita.

Com a proximidade da chuva, o bolo foi cortado pouco antes do meio-dia, após o “Parabéns pra você” tocado pela Banda da Polícia Militar.

Ludmilla Souza

Agência Brasil

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

15 − 14 =

Mais lidas

Send this to a friend