Morte de Rodrigo Rodrigues emociona jornalistas no SporTV

Além de profissionais do canal, jornalistas e colegas de outras emissoras entraram ao vivo no Seleção SporTV para dar depoimentos e contra histórias sobre Rodrigues

O mundo do esporte e do jornalismo repercute com tristeza a notícia da morte do apresentador Rodrigo Rodrigues, 45, nesta terça-feira (28), vítima da Covid-19.

A informação sobre a morte foi dada ao vivo no programa SporTV News, no início da tarde. Emocionada, a apresentadora Janaína Xavier fez a transição entre o seu programa e a atração seguinte da emissora, o Seleção SporTV.

Apresentador deste, o jornalista André Rizek também recebeu a notícia bastante comovido e pediu um minuto de silêncio, além da compreensão dos telespectadores sobre a dificuldade de conduzir a atração.

Júnior, ex-jogador do Flamengo e comentarista do Grupo Globo, ídolo de Rodrigo Rodrigues, destacou a facilidade que o apresentador tinha de lidar com jogadores e outras personalidades do futebol.

O jornalista Paulo Vinícius Coelho, colunista do jornal Folha de S.Paulo, foi colega de Rodrigues na ESPN Brasil e, mais recentemente, no SporTV. Em sua participação ao vivo no Seleção, PVC, que escreveu sobre a amizade com o apresentador em seu blog no GloboEsporte.com, lamentou a perda do amigo. “É desleal que o vírus tenha atacado justamente seu cérebro brilhante”, disse.

Juca Kfouri, outro colunista da Folha de S.Paulo, foi convidado para falar sobre o apresentador, com quem também trabalhou na ESPN Brasil. “Não está certo, 45 anos [de idade], não está certo”, disse Juca, emocionado.

Além de profissionais do canal, jornalistas e colegas de outras emissoras entraram ao vivo no Seleção SporTV para dar depoimentos e contra histórias sobre Rodrigues. Foi o caso, por exemplo, de Benjamin Back, da Fox Sports. Ele apresenta o Fox Sports Rádio, atração que concorre na hora do almoço com o Seleção.

O programa ainda teve a participação do técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, que pediu ao canal para entrar ao vivo e prestar sua homenagem. “Temos que lamentar a perda do ser humano e do profissional. Um profissional que respeitava o entrevistado, perguntava o que tinha de perguntar. Deixava um ambiente muito leve, descontraído”, relatou o treinador, que também teve a Covid-19.

Galvão Bueno foi o convidado responsável por encerrar a ronda de homenagens do programa. O narrador, cuja esposa Desirée perdeu uma tia para a doença, deu um depoimento carinhoso sobre Rodrigo Rodrigues e pediu às pessoas que encarem a pandemia com seriedade.

“Quando a doença se aproxima da gente de uma forma como essa é que a gente tem que falar mais forte, tem de cobrar mais, não permitir que minimizem essa pandemia, não permitir que diminuam a gravidade e a força terrível dessa tempestade”, disse Galvão.

“Se não é para ir à praia, por que ir para a praia? Se não é para fazer multidão nos bares, por que fazer multidão nos bares? Se é para evitar esse contato tão próximo… Claro que as pessoas precisam trabalhar, precisam alimentar suas famílias. Mas por favor, respeitem a gravidade dessa pandemia”, completou.

Logo após o anúncio da morte feito pelo Grupo Globo, no início da tarde desta terça, os principais clubes do futebol brasileiro prestaram suas homenagens nas redes sociais. Entre eles, o Flamengo, time do coração do apresentador e que ele nunca fez questão de esconder.

“O Clube de Regatas do Flamengo lamenta profundamente o falecimento do jornalista Rodrigo Rodrigues, nesta terça-feira (28), e se solidariza com os familiares, amigos e fãs. Apaixonado por esporte e pela música, o profissional conquistou uma legião de admiradores com seu trabalho e bom humor. Rubro-negro e fã de Zico, RR sem sombra de dúvidas foi um dos camisas 10 do jornalismo esportivo. Descanse em paz”, publicou o clube rubro-negro.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

13 − dez =

Send this to a friend